Quer emprestar dinheiro ao Estado?

As OT são produtos de dívida o que significa que estará a emprestar dinheiro ao Estado Português, em troca da promessa do pagamento de um juro. É claro que este empréstimo acarreta sempre riscos, pelo que é importante conhecer as características deste produto que são:

  • Montante mínimo de subscrição de €1.000 e montante máximo de €1.000.000
  • Reembolso em maio de 2021 – 5 anos
  • Taxa de juro – Euribor a 6 meses + 2.20% (a taxa mínima é de 2.20% o mesmo será dizer que não admite Euribor negativa);
  • Onde comprar – Bancos BPI, CGD ou NovoBanco.

Estes produtos valem a pena?

Naturalmente que não faremos uma recomendação de investimento. Antes de avançarmos sugerimos que tenha em atenção três simples regras de prudência que podem aumentar em muito a probabilidade de sucesso no investimento da sua poupança:

  • Invista para o longo prazo;
  • Diversifique os seus riscos;
  • Conheça os produtos antes de os comprar.

Dito isto, parece-nos que a relação entre o risco e o retorno das Obrigações do Tesouro agora em emissão acaba por comparar bastante bem com os restantes produtos disponíveis de mercado (basta ver as taxas dos depósitos a prazo ou a baixa taxa de retorno dos certificados de aforro tradicionais).

Qual o risco que corre ao comprar as OT?

Comprar uma Obrigação do Tesouro acarreta alguns riscos que deve conhecer:

Risco de crédito – O que acontece se o Estado português não conseguir pagar o dinheiro de volta? É certo que é um risco diminuto mas não é por isso que deve ser desconsiderado;

Risco de taxa de juro – Se as taxas de juro de mercado subirem os preços destas obrigações são pontualmente afetados. No entanto, como são obrigações de taxa variável, o risco é reduzido;

Risco de mercado – Se não mantiver as obrigações até à maturidade pode correr o risco de vender as obrigações por valores diferentes ao valor de compra (pode ser positivo… mas é incerto).

E tenho de pagar comissões?

Contrariamente aos produtos comercializados nos CTT (certificados de aforro e certificados de tesouro poupança mais) estas OT são comercializadas em alguns bancos comerciais, o que irá acarretar comissões de compra e venda bem como comissões de manutenção de conta (custódia de títulos) e de recebimento de juros. Assim, antes de comprar informe-se das comissões e faça as contas.

E existem alternativas?

Na Reorganiza somos adeptos dos Fundos de Investimento como forma de investimento por parte dos particulares. Estes produtos permitem diversificar o risco, investir com baixo montante e têm muita liquidez. Em qualquer dos casos, não inviabiliza que não faça sentido comprar outros produtos, mas tendo sempre em consideração uma estratégia de investimento informada e coerente.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.