Estima-se que a hipertrofia mamária virginal afete entre 1 a 5% das adolescentes.

A causa do desenvolvimento descontrolado da mama ainda não foi determinada, porém, a hipótese mais consensual é aquela que defende uma “sensibilidade” aumentada do tecido mamário aos níveis de hormonas femininas do organismo. Estas aumentam muito os seus valores na adolescência e daí o inicio dos sintomas.

Não há nenhum teste diagnostico específico para esta patologia, contudo a ecografia mamária e/ ou a mamografia são essenciais para a avaliação da mama e, sobretudo, para excluir outras doenças. É também de grande importância a investigação da história familiar no que respeita a doenças da mama, incluindo o cancro da mama.

No exame físico, importa avaliar ambas as mamas em todos os seus quadrantes para excluir a presença de nódulos ou outras irregularidades. Muito vezes é comum observar nestas doentes, duas depressões na área do ombro, causadas pelo sutiã.

Sintomas osteoarticulares e alterações na pele (vermelhidão, pequenas feridas, comichão) podem surgir. Veias proeminentes nos seios pendulosos também são comuns.

O tratamento da hipertrofia mamária virginal combina as vertentes médica e cirúrgica e envolve uma equipa especializada (Cirurgia Plástica, Psicologia e Pediatria) dada a complexidade da patologia e o seu impacto na vida da jovem adolescente.

A redução cirúrgica do volume da mama é o tratamento de eleição, mas muitas vezes insuficiente.

Mesmo depois da cirurgia, a mama, frequentemente, volta a crescer. Assim, é importante que os procedimentos cirúrgicos sejam criteriosamente selecionados e que preservem, se assim for possível, a forma e a função mamárias.

Um artigo da médica Ana Silva Guerra, especialista em Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética na Clínica Ana Silva Guerra.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.