A acupuntura tem sido alvo de desconfiança na Medicina Ocidental, do vício à dor e até mesmo à conotação hippie, tem despertado a curiosidade entre médicos e pacientes. De acordo com Hélder Flor, especialista em Medicina Tradicional Chinesa, estes são os mitos que devem ser desmistificados.

Acupuntura e a dor - Ao contrário do que muitas pessoas ainda pensam, as agulhas utilizadas nestas terapias não apresentam qualquer tipo de dor. O facto de serem da espessura de dois fios de cabelo, fazem com que os pacientes não sintam qualquer tipo de dor, nem incomodo.

O efeito é apenas placebo - Devido às investigações realizadas durante os últimos anos, estas revelaram que o cérebro liberta químicos e endorfinas durante os tratamentos. Mas, claro que se pode considerar que, como em qualquer outro tratamento, se o paciente acreditar, isso vai fazer com que tenha melhores resultados.

Acupuntura vicia - Esta técnica não é viciante, apenas pode ser feita com mais frequência quando o paciente sente uma sensação de bem-estar.

Acupuntura só trata dor física - Apesar de tratar dores mais físicas a acupuntura também ajuda a desbloquear várias patologias mentais, como é o caso do stress, da ansiedade, da depressão, entre outros.

Não se reutilizam agulhas - Embora existam algumas pessoas que possam pensar isto, não existe em nenhum centro especializado a reutilização de agulhas nos tratamentos de acupuntura. Cada um dos especialistas deve ter agulhas embaladas, esterilizadas, bem como, descartáveis.

As agulhas introduzem substâncias no corpo - As agulhas apenas são introduzidas na pele, de modo a estimularem os nervos do organismo, e isto é que provoca os seus efeitos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.