Carregam centenas de bactérias causadoras de doenças que podem ser transmitidas aos humanos pela comida, garante um estudo publicado na revista Scientific Reports. As moscas estão entre os insetos mais perigosos enquanto veículos de patologias.

Segundo Donald Bryant, bioquímico e um dos autores deste estudo da Universidade da Pensilvânia, EUA, as moscas podem contribuir para a transmissão rápida de agentes patogénicos em situações de surto.

Sempre que uma mosca aterra numa superfície como, por exemplo, o seu prato ou o dos seus filhos, deixa um rasto de colónias de micróbios. As asas e as patas são as partes do corpo dos insetos com maior concentração de bactérias.

O estudo analisou os germes presentes em 116 moscas comuns e varejeiras e encontrou o helicobacter pylori, causador da úlcera em humanos, em 15 dos insetos analisados.

O estudo indica, também, que as moscas urbanas apresentam mais germes do que aqueles que foram encontrados em moscas de zonas rurais. Isto sugere que o número de bactérias presentes nos insetos aumenta em ambientes onde há maior concentração de pessoas.

Os perigos são para todos os humanos, mas na presença de crianças deve haver ainda mais cuidado no sentido de eliminar a presença das moscas, já que elas são potenciais transmissoras de doenças aos mais pequenos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.