São vários os nutrientes que enriquecem naturalmente uma água mineral durante o seu percurso subterrâneo.

Cálcio, o magnésio e o bicarbonato são alguns desses elementos essenciais.

Conheça os benefícios das água minerais naturais gasocarbónicas.
E saiba assim porque as deve incluir nos seus hábitos alimentares!

Características únicas

Cálcio – Essencial na manutenção óssea e prevenção da osteoporose

O Cálcio é o mineral mais abundante no nosso organismo e essencial na maior parte das actividades celulares, desempenhando um papel importante na qualidade dos ossos e dentes, na contracção do coração ou na coagulação do sangue. Apesar de fazer parte da estrutura dos ossos, cerca de 700 mg de cálcio entram e saem desta matriz óssea diariamente para cumprir as diferentes tarefas que lhe são atribuídas.
O cálcio presente em algumas águas minerais pode ajudar a manter a ingestão adequada deste mineral, a par de uma alimentação equilibrada onde se encontram lacticínios, vegetais verdes, peixe e leguminosas como o grão e o feijão.

Uma alimentação rica em cálcio previne e retarda o aparecimento de várias doenças, nomeadamente, a osteoporose, caracterizando-se por uma perda de massa óssea, que pode traduzir-se em inúmeras fracturas. Sendo frequente nas mulheres (por apresentarem menos massa óssea que os homens), especialmente nas mulheres pós-menopáusicas (devido, essencialmente, à redução dos estrogénios).
Uma alimentação rica em cálcio previne e retarda o aparecimento deste tipo de complicações. Assim, a ingestão de uma água que contenha 103 mg/L de cálcio (caso da água “Pedras Salgadas”), quando associada a uma alimentação rica em cálcio pode contribuir para a prevenção da osteoporose.

Magnésio - Reduz a pressão arterial e previne a doença cardiovascular e diabetes

O magnésio actua sobre mais de 300 reacções bioquímicas no nosso organismo. Apesar de se relacionar tradicionalmente com o sistema nervoso e muscular, pois actua como relaxante muscular e contribui para lutar contra a fadiga, nos últimos anos tem vindo a ser relacionado com a prevenção e evolução da hipertensão e diabetes. Os mais idosos são um dos grupos mais vulneráveis à carência de magnésio pois a absorção diminui com o avançar da idade.

O consumo regular de hortaliças e pão mais escuro é importante para a ingestão adequada deste importante mineral. O consumo de água com teores mais elevados de magnésio é também uma boa maneira de ajudar a ingerir a quantidade diária deste nutriente, pois o magnésio dissolvido na água é bem absorvido pelo organismo.

Bicarbonato – Facilita a digestão

O bicarbonato é um nutriente presente em quantidades elevadas em algumas águas e na maior parte dos fluidos do nosso organismo. Quando os alimentos e líquidos chegam ao estômago, o bicarbonato secretado actua como uma das primeiras barreiras protectoras ajudando a combater a excessiva acidez produzida por alguns alimentos, nomeadamente pelo consumo excessivo de proteínas. Dá uma ajuda importante no processo digestivo e diurético.

Uma ingestão adequada de água rica em gás e bicarbonatos ajuda a prevenir a formação de cálculos renais e facilita o processo digestivo. A presença do bicarbonato em quantidades adequadas na circulação sanguinea do desportista é um factor que poderá ajudar a recuperar mais rapidamente do seu esforço ao contribuir para a elevação do pH sanguíneo.

A origem da água mineral
natural gasocarbónica
A água cobre ¾ do planeta e encontra-se em constante movimento. Das nuvens passa para os solos através da chuva e daqui para os lagos e oceanos, evaporando de novo. Este ciclo movimenta os 1400 milhões km3 de água existente no planeta.

Para além deste ciclo da água, bem visível e estudado, existe um outro menos conhecido. Cerca de 11% da água das chuvas consegue penetrar nos solos arenosos e graníticos. Aí encontra diversos obstáculos que ultrapassa lenta e obstinadamente, fruto da força da gravidade que a empurra até à fonte.

Este percurso subterrâneo, que pode demorar muitas dezenas de anos, filtra de forma natural a águas das chuvas retirando-lhe todas as suas impurezas. Por outro lado, o contacto prolongado com os minerais das rochas calcárias e graníticas adiciona-lhe os elementos mais nobres que caracterizam as águas – os seus sais minerais. Por exemplo, o carbonato de cálcio existente nas rochas calcárias é dissolvido à passagem das águas subterrâneas ricas em dióxido de carbono, enriquecendo naturalmente as águas minerais.

Durante este trajecto, algumas águas conseguem misturar-se com o dióxido de carbono, proveniente das zonas rochosas mais profundas e puras da natureza, produzindo um borbulhar característico e totalmente natural. São as águas minerais naturais gasosas. Carregadas de gás natural e de preciosos nutrientes, como o cálcio, o magnésio ou o bicarbonato, este tipo de águas pode chegar até nós dentro de uma garrafa de água mineral.

Assim, as águas minerais, ao serem recolhidas num determinado local e aí embaladas imediatamente, sem qualquer intervenção química, podem considerar-se naturalmente tratadas pela natureza e dotadas de uma composição mineral que não se repete.

Os locais de captação das águas minerais e todo os terrenos e respectivos ecossistemas que o rodeiam são submetidos a uma vigilância ambiental excepcional para evitar qualquer tipo de contaminação externa que possa influenciar as propriedades físicas e químicas das águas.

As actividades poluentes são totalmente proibidas neste perímetro e a vigilância aos fogos é reforçada pois qualquer destruição do coberto vegetal poderá implicar a contaminação das águas mais profundas.

Fonte:
Nutricionista Dr. Pedro Graça

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.