As mesmas entidades defendem que todos os tipos de tabaco devem também ter aumentos consistentes e deve haver uma redução da disponibilidade de venda e acesso a jovens.

O alerta e as recomendações partiram da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, da Fundação Portuguesa do Pulmão - Pulmonale - e da Confederação Portuguesa de Prevenção do Tabagismo, que este mês foram ouvidas no Parlamento a propósito da nova lei do tabaco e que agora, em comunicado, defendem também a eliminação total da publicidade a produtos de tabaco e o reforço do apoio à cessação tabágica.

Afirmando que são favoráveis à proposta de lei de alterações à Lei do Tabaco, que inclui a proibição de fumar perto de hospitais ou de escolas, as entidades salientam também, no comunicado, que “os cigarros eletrónicos e os novos produtos de tabaco aquecido, apesar de não sofrerem combustão, contêm nicotina, que causa dependência e dificulta a cessação”.

Veja aindaHomem ficou sem dentes e com queimadura após explosão de cigarro eletrónico

Leia também15 passos para deixar de fumar

“Além disso, sobretudo no caso do cigarro eletrónico que está bem estudado, diversos metabolitos resultantes do seu aquecimento já estão identificados como tóxicos, irritantes e carcinogénicos, tendo potencial para causar doença respiratória, cardiovascular e cancros, entre outras”, afirma-se no comunicado.

Citando a Organização Mundial de Saúde (OMS), os subscritores do documento dizem que “os cigarros eletrónicos e os novos produtos de tabaco não são produtos seguros para a saúde” e que não esta provado que sejam “eficazes na cessação tabágica”, pelo que devem ser “eficazmente regulados para se conseguir travar o seu consumo”.

Defendem as organizações que num contexto de saúde pública se deve “proteger os consumidores e as demais pessoas expostas, regulando a comercialização destes produtos e interditando o seu consumo nos mesmos locais onde seja proibido fumar”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.