Várias lojas da "A Padaria Portuguesa" em Lisboa estão a servir sumos de laranja natural com larvas. A notícia é avançada hoje pelo Jornal de Negócios.

Na segunda-feira, Mariana Soares, uma designer de 35 anos, foi ao estabelecimento daquela cadeia nos Restauradores, no centro de Lisboa, onde lhe serviram um sumo de laranja que continha larvas. As imagens foram partilhadas pela própria nas redes sociais.

Sumo de laranja com larvas gera onda de queixas contra Padaria Portuguesa
créditos: DR

Mariana Soares diz que reclamou com a empregada, que olhou para o sumo e disse: "Ah pois é, desculpe".

10 frutas frescas que enganam a gulosice (e emagrecem)
10 frutas frescas que enganam a gulosice (e emagrecem)
Ver artigo

Segundo o referido jornal, a cliente voltou mais tarde ao estabelecimento onde pediu o livro de reclamações e perguntou porque é que continuavam a servir os sumos. A empregada terá dito que o problema "era do filtro, que se tinham esquecido de pôr o filtro".

O diretor de qualidade da cadeia de padarias admite "casos pontuais" de larvas no sumo e responsabiliza a "qualidade" da laranja do Algarve que, nesta altura do ano, atrai a "mosca da fruta". No entanto, o responsável garante que a larva é inofensiva.

"Por política interna, privilegiamos matérias-primas e ingredientes nacionais e a laranja é disso exemplo – na maior parte do ano compramos laranja nacional do Algarve, que se caracteriza por um brix mais elevado e por isso se traduz em maior qualidade e doçura. Tipicamente, nesta altura do ano, os pomares do Algarve são vulneráveis à mosca do Mediterrâneo (também conhecida como mosca da fruta)", afirma Carlos Pina, ao referido jornal.

Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Ver artigo

Outro caso

Joana M. viveu um episódio semelhante na sexta-feira na loja da Avenida João XXI. Na reclamação que escreveu na página do Facebook da "A Padaria Portuguesa", a cliente conta que depois de ter chegado de uma viagem de duas semanas em África, onde teve "sempre muito cuidado com o que comia e bebia", deparou-se com um "sumo repleto de larvas" quando tomava o pequeno-almoço numa das lojas da cadeia.

Há no entanto reclamações no Portal da Queixa que reportam situações semelhantes com data de 2016.

O diretor de qualidade de "A Padaria Portuguesa" assegura ao referido jornal que estão "já a trabalhar com os produtores locais na procura de pomares livres desta praga, de forma a evitar que situações semelhantes se repitam".

As padarias da marca usam 10 toneladas de laranja para fazer mais de 15 mil sumos por dia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.