O fígado, o maior órgão do corpo humano, foi o tema central no terceiro dia de trabalhos da Semana Digestiva 2011, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva e da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado, que decorre no Centro de Congressos do Estoril, até ao dia 4 de Junho.

O fígado desempenha um papel central no metabolismo e um vasto número de funções vitais para o equilíbrio do organismo. Estima-se que oito a 10 por cento da população portuguesa sofra de problemas do fígado, sendo que as hepatites B e C, o consumo excessivo de álcool e a obesidade contribuem em muito para esta realidade.

Com um olhar no futuro, a organização da Semana Digestiva trouxe ao Estoril o jovem cientista português Pedro Baptista que, desde há sete anos, lidera uma equipa no Wake Forest Institute for Regenerative Medicine, nos EUA. O seu trabalho tem como objectivo criar o primeiro fígado humano em laboratório e desta forma trazer uma nova esperança para o tratamento de doenças hepáticas graves.

Sob o tema “Bioengenharia de um fígado humano” a apresentação de Pedro Baptista conquistou a assistência composta essencialmente por gastrenterologistas que ficaram a conhecer os últimos desenvolvimentos da investigação. De acordo com o investigador, possivelmente, dentro de cinco a 10 anos será possível transplantar estes órgãos para humanos.

Numa outra perspectiva, decorreu a conferência “Café e Doenças do Fígado”, na qual Tato Marinho, hepatologista do Hospital de Santa Maria, apresentou um conjunto de estudos científicos, nacionais e internacionais, que evidenciam uma acção positiva do café nas doenças hepáticas. De acordo com os estudos apresentados, a ingestão de café reduz o risco de cancro do fígado, podendo ser também benéfico para outras doenças como a cirrose alcoólica ou mesmo a fibrose hepática.

O terceiro dia de Semana Digestiva contou ainda com a participação do especialista Peter Siersema, que veio a Portugal apresentar o seu trabalho na área das próteses para o tubo digestivo. Estes dispositivos, que actualmente são usadas numa multiplicidade de situações patológicas como, por exemplo, as neoplasias do esófago e do colón, vieram melhorar em muito a qualidade de vida dos doentes.

A qualidade em Colonoscopia, a relação entre Fígado e Intestino e as Doenças Funcionais como a Síndrome do Intestino Irritável, foram outros dos temas abordados ao longo do dia.
Amanhã, no último dia de congresso, irão ter lugar os workshops “Segurança no Tratamento Endoscópico de Neoplasias” e “Pediatria: Perspectiva evolutiva da infância à idade adulta”. Este último abordará as temáticas da Doença de Crohn e da Hepatite Auto-Imune em crianças.
                                                               
O dia ficará ainda marcado pela realização do Fórum Anual da Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino e da SOS Hepatites.

Programa em anexo ou em www.semanadigestiva.com

06 de junho de 2011

Fonte: Lusa/SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.