Segundo o SEP, que realiza hoje, nas Caldas da Rainha (Leiria), uma conferência de imprensa sobre esta questão, o número de enfermeiros despedidos poderá chegar aos 15.

Numa nota divulgada na quarta-feira, o SEP lembra que a pandemia de covid-19 agravou "as condições de trabalho com elevada sobrecarga de utentes" nos três serviços de urgência do CHO - Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras -, situação que continua a piorar. Segundo o sindicato, atualmente são necessárias, em média, mil horas de trabalho extraordinário por mês só no Serviço de Urgência das Caldas da Rainha.

Contudo, acrescenta o SEP na nota, o conselho de administração do CHO indicou que "o governo não autorizou a manutenção" dos enfermeiros que poderão ser agora despedidos.

Também na quarta-feira, a Comissão de Utentes do CHO exigiu ao Governo medidas urgentes contra a rutura dos cuidados de saúde na região, considerando que a situação deixa os utentes "em risco de vida".

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, servindo cerca de 293 mil pessoas numa área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.