“Este protocolo está incluído na estratégia do município de apoiar os cidadãos mais vulneráveis e que necessitam de atenção especial, proporcionando assim melhor qualidade de vida”, referiu, em comunicado, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo.

O protocolo estabelecido entre o município de Proença-a-Nova e a FAC já permitiu a realização de 46 cirurgias às cataratas a utentes do concelho desde 2018, sendo que os últimos 16 utentes foram intervencionados este ano.

A seleção dos doentes é feita com base em dois critérios: prioridade clínica e carência económica e é realizada com a coordenação do Centro de Saúde de Proença-a-Nova.

No âmbito deste protocolo, a Câmara de Proença-a-Nova assegura metade dos custos das cirurgias e o transporte de ida e regresso a casa, quer no dia da cirurgia, quer nas consultas de pós-operatório.

A FAC tem como objetivo desempenhar funções de solidariedade social no âmbito da saúde, prestando cuidados médicos e outras atividades assistenciais do foro preventivo, curativo e de reabilitação.

Privilegia os setores mais carenciados da população ou os setores que se encontram socialmente mais excluídos, com especial incidência nas zonas do interior do país, onde este protocolo foi realizado com municípios dos distritos de Castelo Branco e da Guarda.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.