Trata-se da vacina mais avançada que existe até agora.

O painel aconselha que a Mosquirix, ou vacina RTS, fabricada pelo laboratório GlaxoSmithKline, seja distribuída em vários localidades desta vasta região africana para aferir a sua eficácia.

Também esta sexta-feira o Grupo de Especialistas sobre Imunização (SAGE) e o Comité Assessor sobre Malária (MPAC) consideraram que é necessário implementar novos programas piloto de vacinação com a RTS, a primeira vacina que demonstrou ser eficaz contra a doença, antes de aprovar a sua comercialização.

Os especialistas consideram que é imperativo fazer mais testes em crianças entre os 5 e 17 meses.

Os cientistas querem saber qual é o verdadeiro efeito protetor da vacina fora dos testes clínicos e o impacto na mortalidade infantil.

A vacina mostrou uma eficácia de 30%, que apesar de ser baixa pode evitar milhares de mortes no continente africano. No entanto, os especialistas têm várias dúvidas sobre a na sua eficácia a longo prazo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.