De acordo com o documento do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), nas últimas 48 horas a capital angolana notificou 10 casos e dois óbitos, enquanto o subtotal fora de Luanda dá conta de um total de 34 casos suspeitos, subdivididos pelas províncias do Huambo (18), Huíla (10), Cuanza Norte (cinco) e Malange (um).

Para combater a situação de epidemia, as autoridades sanitárias continuam a levar a cabo as ações de vacinação nos restantes municípios de Luanda, a deslocar equipas de apoio às províncias de Benguela, Huíla e Huambo, para o reforço da resposta à epidemia, a investigar os casos e óbitos nos municípios onde foram notificados, bem como a capacitar os técnicos na gestão de dados, limpeza e análise da base de dados.

Leia também: Os 12 vírus mais perigosos do mundo

Segundo dados do boletim, até terça-feira foram imunizadas em Luanda mais de 6,5 milhões de pessoas e noutras 11 províncias foram já vacinadas mais de 9,7 milhões de pessoas.

O ministro da Saúde de Angola, Luís Sambo, disse que o Governo pretende vacinar toda a população, tendo já sido imunizadas até à presente data cerca de 88% da população de Luanda, com cerca de sete milhões de doses de vacinas já recebidas.

O titular da pasta da Saúde em Angola frisou que é necessária uma quantidade adicional de 18 milhões de doses para se vacinar toda a população do país.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.