Na cerimónia de inauguração da Unidade de Ambulatório do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), Adalberto Campos Fernandes admitiu que o SNS é "um dos melhores exemplos" de realização do Estado social, "hoje reconhecido em Portugal e na Europa".

Mas, partindo do caso de Leiria, "um dos melhores exemplos de organização dos cuidados de gestão hospitalar do país", o ministro da Saúde admitiu que o SNS deve ir mais longe.

"Estamos a viver tempos muito difíceis. Não apenas na governação. Também na governação dos hospitais e instituições. Torna-se por isso muito mais exigente aquilo que cada um faz. Face à escassez de recursos, temos de investir mais no SNS. Temos de pôr o SNS a fazer mais coisas, internalizando mais atividade, sendo capaz de responder por aquilo que são as necessidades dos portugueses".

Ministro pede mais exigência e rigor

No contexto em que o país vive, "em que a Europa dá sinais de grande preocupação, todos têm de ser mais exigentes e rigorosos", alertou o ministro, lembrando que "para fazer bem não é preciso inventar. Recomendo muitas vezes apenas que se copie. Copiar, replicar boas práticas".

"O CHL, consistentemente ao longo dos últimos anos, tem sido aquilo que é um bom exemplo de gestão parcimoniosa, baseada na ideia de que os recursos são escassos. E mesmo quando o país cresce e tem maior folga, eles são sempre escassos", sublinhou.

A abertura da Unidade de Ambulatório do Serviço de Pneumologia do CHL mostra, para Adalberto Campos Fernandes, "que com poucos recursos mas com boas ideias e bons líderes é possível fazer mais e melhor por esta região, que não se esgota no concelho de Leiria. É uma região ampla que deseja que o hospital de Leiria seja um hospital de referência".

Dirigindo-se ao presidente do Conselho de Administração do CHL, Helder Roque, o ministro pediu que o hospital "ajude a fazer um SNS sem muros, sem limitações e sem barreiras".

"Ajude-nos a fazer do CHL uma resposta vigorosa e ainda mais competente àquilo que são as necessidades dos portugueses e suas expectativas", concluiu.

A unidade inaugurada custou 680 mil euros, garantidos em autofinanciamento, e destaca-se por permitir ao utente realizar todo o percurso da especialidade de pneumologia. Conta para isso com áreas dedicadas à consulta externa, exames complementares de diagnóstico, terapêutica e hospital de dia.

Depois da inauguração no CHL, o ministro da Saúde preside, à tarde, à inauguração do novo Centro de Saúde de Pombal.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.