Foto: Cortesia BBC

Eric Aniva era pago para "purificar" meninas logo após a primeira menstruação. Em entrevista à BBC, o homem admitiu ter tido relações com centenas de jovens sem revelar que era portador do vírus da Sida. Foi detido esta semana pela polícia do Malawi, sob ordens do presidente Peter Mutharika.

A detenção ocorreu na sequência de uma entrevista à radiotelevisão pública britânica, em que Eric Aniva admite ter tido relações sexuais com mais de 100 jovens, sem ter contado aos pais das mesmas que era portador de VIH/Sida.

No Malawi, a prática é comum em algumas vilas e aldeias: durante três dias as famílias das meninas pagam a um homem, os "hienas", para lhes tirar a virgindade e e iniciarem na vida sexual.

Saiba mais: Os 16 sintomas mais comuns do VIH/Sida

Leia ainda: O sexo oral transmite Sida? 10 dúvidas frequentes

Saiba ainda: As doenças sexualmente transmissíveis mais perigosas

Leia tambémQuando era bebé, o pai injetou-lhe sangue com VIH

O ritual é visto como uma espécie de purificação, já que se acredita que, quem se recusar a cumpri-lo, arrisca-se a sofrer alguma doença, infortúnio fatal ou provocar desavenças ou problemas na família.

Os hienas recebem entre três a seis euros por cada serviço. "Muitas das pessoas com quem me deitei são meninas em idade escolar. Algumas meninas têm 12 ou 13 anos, mas eu prefiro as mais velhas", admitiu Aniva à BBC, adiantando que nunca usou proteção.

O relato de Eric Aniva chamou a atenção das autoridades do país e o homem acabou por ser detido esta semana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.