Quase dois mil casos de febre de dengue foram notificados até 02 de dezembro na Madeira, informou hoje o diretor-geral da Saúde, na atualização semanal do surto que se realiza na ilha desde 03 de outubro.

No comunicado colocado na página na Internet da Direção-Geral da Saúde, e assinado pelo seu responsável, Francisco George, lê-se que, no âmbito do processo de monitorização do surto de dengue na ilha da Madeira, do dia 03 de outubro até ao dia 02 de dezembro, “foram, cumulativamente, notificados 1.993 casos de febre de dengue”, na região.

“Na semana 48 (de 26 de novembro a 02 de dezembro), foram notificados 102 novos casos, que representam uma variação de -54% relativamente à semana anterior”, acrescenta Francisco George, salientando que “todos os casos notificados evoluíram no sentido da cura”, num reforço da variação negativa.

No mesmo comunicado, o diretor-geral da Saúde informa que “foram hospitalizados, cumulativamente, 118 doentes, dos quais dois estão internados na presente data”, tendo ainda ocorrido “42 casos de febre de dengue” – dados igualmente acumulados – “notificados em cidadãos com história de estadia prévia na ilha da Madeira”.

Francisco George adianta que “não foram registados óbitos”, mantendo a DGS as “recomendações e as medidas implementadas para a prevenção e controlo do surto, com o objetivo de limitar a transmissão local, bem como evitar a exportação do mosquito vetor”.

À agência Lusa, o diretor-geral da Saúde afirmou existirem “indícios que permitem perceber que há uma desaceleração da atividade do vírus”, observando que a inexistência de óbitos é um “indicador de qualidade”.

“Os doentes com critérios de internamento são internados, devidamente tratados e têm alta. Isso é um indicador de qualidade dos trabalhos de controlo que estão a decorrer”, acrescentou Francisco George.

Na semana passada, a DGS deu conta da existência de 1.891 casos de febre de dengue notificados na Madeira, dos quais 966 confirmados em laboratório.

A 03 de outubro, o Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais da Madeira tornou pública a existência de dois casos confirmados de febre de dengue, cuja transmissão ocorre através da picada dos mosquitos “Aedes aegypti” quando infetados com o vírus. Os mosquitos foram detetados na Madeira, em 2005.

No boletim emitido a 07 de novembro, a DGS anunciou que “a situação epidemiológica atual não implica qualquer restrição a viagens” para a Madeira, mas “os viajantes deverão observar as recomendações” deste organismo, disponíveis no seu sítio da Internet, e “ter em atenção as orientações das autoridades de saúde da Região Autónoma da Madeira”.

“A principal medida de proteção contra picadas de mosquitos vetores é o uso de repelentes”, sustenta a DGS.

05 de dezembro de 2012

@Lusa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.