De acordo com Adriano Ramos, os resultados preliminares deste trabalho de investigação foram apresentados no início do mês no Centro Hospitalar Tondela -Viseu, aquando da realização das II jornadas de Pneumologia - Interface com a Medicina Geral e Familiar, nas quais conquistaram o 1.º prémio atribuído no evento por pneumologistas.

O trabalho apresentado sob a forma de poster ‘Crenoterapias na DPOC - Um estudo feito nas Caldas da Felgueira' "espelha apenas os resultados preliminares de um projeto de investigação mais abrangente em curso" e "evidencia a melhoria dos doentes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), avaliada espirometricamente, com o tratamento termal".

Adriano Ramos explicou que o estudo em curso tem por objetivo estabelecer, de forma mais consistente, "a relação entre o tratamento termal e a qualidade de vida dos doentes, através não só de parâmetros espirométricos, mas também de indicadores clínicos com a aplicação do questionário mMRC, cujos resultados serão apresentados em 2017".

Sobre o prémio, atribuído por um júri constituído por pneumologistas, considera que é "o merecido reconhecimento do tratamento termal nas Caldas da Felgueira, naquela que tem sido a sua principal vocação terapêutica: as doenças do aparelho respiratório superior e inferior, com recurso, entre outras técnicas, a aplicações médicas específicas, executadas por médicos hidrologistas".

"Estas são certamente algumas das razões que justificam a crescente procura das Caldas da Felgueira por doentes com patologia respiratória de todas as faixas etárias, muito em particular em idades pediátricas", concluiu.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.