Dos 4 milhões de pessoas que morreram em 2015 por causa de patologias relacionadas com o excesso de peso, só 60% eram consideradas clinicamente obesas.

Um estudo revelado pela Universidade de Washington alerta que uma parte significativa dessas pessoas tinha um Índice de Massa Corporal (IMC) inferior a 30, o limiar a partir do qual a pessoa é considerada obesa.

17 formas de perder peso em pouco tempo
17 formas de perder peso em pouco tempo
Ver artigo

Compromissos para todo o ano

"As pessoas que ignoram o ganho de peso colocam a sua saúde em risco", diz Christopher Murray, autor do estudo e diretor do Instituto de Métrica e Avaliação para a Saúde, da referida universidade norte-americana.

Por outro palavras, para este investigador, as pessoas devem passar a ter cuidado com os quilos a mais, mesmo quando não são consideradas obesas.

"Aquelas resoluções mais ou menos sérias de Ano Novo para perder peso devem tornar-se compromissos para todo o ano", aconselha o cientista citado pela BBC.

30% da população mundial tem excesso de peso

O estudo, que analisou dados referentes a 195 países, diz que 30% da população mundial - ou 2,2 mil milhões de crianças e adultos - estão com excesso de peso.

Para o investigador, a obesidade tornou-se numa epidemia mundial - a população de obesos duplicou em 70 países desde 1980.

O excesso de peso está relacionado com um maior risco de várias doenças, como obesidade, diabetes, cancro, asma, hipertensão e AVC, todas elas patologias potencialmente mortais.

Em Portugal, mais de metade da população (52,8%) com 18 ou mais anos tem excesso de peso ou é obesa. Ainda assim, não há nenhum fármaco para a obesidade que tenha atualmente comparticipação do Estado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.