“Estamos a trabalhar de um modo brutal”, desabafou à Lusa o provedor, Adérito Gomes, que já tinha alertado para a forma “galopante” como passaram a ocorrer os contágios.

Um dos surtos ativos é o do lar Nossa Senhora da Paz, onde os 83 utentes e quase todos os 40 funcionários testaram positivo, e foram registadas 16 mortes associadas à infeção pelo novo coronavírus entre os idosos.

O provedor disse à Lusa que alguns utentes já foram declarados, pelas autoridades de saúde, como curados, acontecendo o mesmo com funcionários que já estão a regressar ao serviço.

A falta de colaboradores tem sido colmatada com a ajuda das brigadas de intervenção rápida e de funcionários de outros equipamentos sociais, segundo ainda o provedor.

O outro surto atingiu o lar de São Sebastião, na aldeia de Vale Salgueiro com os 25 utentes positivos e a maioria dos 12 funcionários.

Neste equipamento ocorreram quatro óbitos, três dos quais logo no início do surto, de acordo com o provedor.

Adérito Gomes adiantou que neste lar o surto está “controlado” e que os residentes “agora estão todos assintomáticos” e “já deixaram de estar confinados aos quartos”.

A Misericórdia de Mirandela tem um psicólogo a tempo inteiro a apoiar os utentes porque, como constatou o provedor, sobretudo “os mais orientados começam a dar sinas de cansaço” de toda a situação em torno da pandemia que já dura há um ano.

Mirandela era, no último boletim oficial, o concelho do distrito de Bragança com mais casos ativos de infeção, totalizando 268, na terça-feira.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.