“Na vertente da operacionalização dos planos de vacinação, poderemos ser úteis a Moçambique com a nossa experiência e com as nossas boas práticas e também com algumas coisas que aprendemos com os nossos próprios erros”, disse Maria Amélia Paiva.

A embaixadora falava hoje em Maputo, momentos após um encontro com o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, na Presidência da República, por ocasião do fim da sua missão em Moçambique.

Além da operacionalização dos planos de vacinação, no contexto da troca de experiências que já existe entre instituições técnicas ligadas à saúde dos dois países, a diplomata avançou que Portugal vai continuar a apoiar Moçambique com material de proteção contra a covid-19.

As autoridades de saúde moçambicanas anunciaram hoje que o país poderá receber vacinas provenientes da China até finais deste mês, sendo os profissionais de saúde o grupo prioritário na vacinação.

Além da covid-19, a diplomata portuguesa manifestou também a intenção de manter os programas de cooperação com Moçambique na área de segurança e defesa, para “construir condições cada vez mais adequadas para uma resposta firme contra o terrorismo”, na província de Cabo Delgado.

“Esperamos que este ano possamos, entre outros instrumentos, celebrar um novo programa estratégico de cooperação que certamente poderá consolidar ainda mais a colaboração e a parceria entre Portugal e Moçambique”, concluiu a embaixadora.

Moçambique regista 599 óbitos, de um total acumulado de 56.160 casos, dos quais 64% estão recuperados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.