O aumento de novos casos e registo de mais vítimas mortais “demonstra o que temos vindo a dizer”, que “a COVID-19 existe, ainda está em circulação e o que justifica este aumento de casos é que as pessoas não cumprem minimamente as recomendações”, afirmou Plácido Cardoso.

“A situação é preocupante”, afirmou o médico, apelando às pessoas para não só respeitarem as medidas de prevenção da doença, como também aderirem à vacinação.

“Quanto mais pessoas estiverem vacinadas mais imunidade temos”, disse.

O médico explicou que o Alto Comissariado está a preparar a chegada de mais vacinas contra a COVID-19 para iniciar a vacinação em todas as regiões sanitárias no país.

Atualmente, a vacinação decorre apenas no Setor Autónomo de Bissau, Biombo e Bafatá, regiões onde há mais registos de casos.

A Guiné-Bissau registou desde o início da pandemia 4.498 casos de COVID-19 e 76 vítimas mortais, duas das quais na última semana.

As últimas semanas no país têm sido caracterizadas por um aumento de novos casos, tendo o Alto Comissariado considerado já tratar-se da terceira vaga da pandemia.

A pandemia de COVID-19 provocou pelo menos 4.227.765 mortos em todo o mundo, entre mais de 198,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.