"Podemos confirmar que um cidadão americano de 60 anos declarado portador do coronavírus morreu num hospital de Wuhan, na China, a 6 de fevereiro", declarou à AFP um porta-voz da embaixada dos Estados Unidos em Pequim.

"Apresentamos as nossas mais sinceras condolências à família", afirmou a embaixada, acrescentando que não faria mais comentários para preservar a privacidade dos seus familiares.

A cidade de Wuhan, onde teve início a epidemia de pneumonia viral em dezembro, e a província de Hubei (centro da China), da qual é capital, estão há duas semanas isoladas do mundo por um cordão sanitário.

O novo coronavírus já infectou mais de 34.500 pessoas e matou 722 pacientes na China continental (o que exclui Hong Kong e Macau), anunciaram este sábado as autoridades sanitárias.

Fora da China continental, foram confirmados mais de 320 casos de contágio em cerca de 30 países e territórios. Até agora, dois cidadãos chineses morreram em Hong Kong e nas Filipinas.

O Ministério chinês das Relações Exteriores informou na quinta-feira que 19 estrangeiros foram infectados na China e que dois deles já estão curados. A sua nacionalidade não foi revelada.

Um japonês na faixa dos 60 anos, suspeito de estar infectado com o novo coronavírus, também faleceu num hospital de Wuhan, conforme comunicado da Chancelaria do Japão. Tinha sido internado com uma pneumonia viral grave, mas a causa não podee ser formalmente identificada, completou a mesma fonte diplomática.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.