“A CUF, S.A. torna público ter sido informada pelo seu acionista José de Mello Capital, S.A. [JMC] de que, na sequência da celebração de um acordo parassocial entre a JMC e a Farminveste – Investimentos, Participações e Gestão, S.A. e da sua notificação à Autoridade da Concorrência [AdC] para os devidos efeitos legais, a AdC comunicou a sua decisão de não oposição à operação de concentração decorrente da aquisição, pela JMC e pela Farminveste, do controlo conjunto sobre a CUF”.

Assim, “as participações da JMC e da Farminveste no capital social da CUF, correspondentes, respetivamente, a 65,85% e 30%, mantêm-se inalteradas”, sendo que com esta decisão o “referido acordo parassocial passa a produzir todos os seus efeitos”, materializando este acordo “a parceria de longa data entre a JMC e a Farminveste, corporizada e exclusivamente centrada na CUF, na área da prestação de cuidados de saúde, com exceção da atividade farmacêutica”.

O restante capital da CUF (4,15%), de acordo com o ‘site’ do grupo, pertence à Fundação Amélia de Mello.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.