"Posso anunciar que estamos já a dar formação específica de diabetes pediátrica a médicos e a enfermeiros para instalar esta valência no CHMT dentro de poucos meses", disse à agência Lusa o presidente da administração do CHMT, composto pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas.

"Estamos a reforçar a equipa que já existe no serviço de diabetologia, em Tomar, e a nova valência representará um significativo reforço das competências do CHMT, no caso, na área da diabetes pediátrica, permitindo evitar, assim, que as crianças e os seus pais tenham de se deslocar propositadamente a Lisboa para consultas e tratamentos, como hoje acontece", frisou Carlos Andrade.

"Até ao início do verão", apontou, "ficaremos completamente autónomos no tratamento da diabetes pediátricas e de patologias associadas", reforçou o gestor.

A medida insere-se na estratégia de reforço global dos recursos humanos para viabilizar financeiramente aquele centro hospitalar, tendo o conselho de administração anunciado no dia 11 de fevereiro ter obtido autorização da tutela para a contratação de 39 médicos.

Com uma dívida acumulada na ordem dos 42 milhões de euros, Carlos Andrade, que assumiu funções há seis meses, defende ser necessário "recapitalizar" o CHMT em termos de recursos humanos "para, daí, poder obter mais proveitos", com o consequente aumento da prestação de cuidados aos cerca de 255 mil utentes da sua área de abrangência, medidas que espera que tenham resultados visíveis em 2016 e 2017.

O gestor disse ainda que o Hospital de Dia de Oncologia do CHMT conta, a partir de hoje, com uma médica especialista a tempo inteiro que coordenará aquele serviço.

"A contratação decorre da necessidade de se estabelecer um elo de ligação maior entre a equipa médica, atualmente composta apenas por médicos prestadores de serviços, e os doentes que recorrem ao Hospital de Dia de Oncologia para realizarem os tratamentos e intervenções oncológicas", apontou Carlos Andrade.

O presidente da administração do CHMT disse ainda à Lusa que, além deste reforço, "a curto prazo ingressarão no CHMT mais um ginecologista\obstetra, um otorrinolaringologista e um internista".

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 255 mil habitantes de 12 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.