No documento, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) indica que o ano de 2014, em Portugal Continental, se caracterizou por valores da temperatura média do ar e da precipitação superiores ao valor médio.

“O valor da quantidade de precipitação em 2014 foi o mais alto dos últimos 25 anos”, adianta o IPMA, sublinhando que os valores superiores aos registados em 2014 ocorreram apenas em cerca de 20 por cento dos anos desde 1931.

O IPMA, que classifica 2014 como “um ano muito chuvoso”, refere também que o valor médio de precipitação total anual, 1098,2 milímetros (mm), corresponde a uma anomalia de mais 216,1 mm em relação ao valor médio 1971-2000.

O resumo climatológico destaca, igualmente, que o ano 2014 foi o 12.º mais quente desde 1931 em Portugal Continental.

“O valor médio anual da temperatura média do ar, 15,80 graus centígrados, foi superior ao valor médio em mais 0,54 graus centígrados, sendo o 12.º valor mais alto desde 1931”, refere.

Segundo o IPMA, valores superiores aos registados este ano ocorreram apenas em cerca de 15 por cento dos anos.

O documento acrescenta que “os valores médios anuais da temperatura máxima e mínima do ar foram superiores aos respetivos valores normais em mais 0,51 graus centígrados e mais 0,56 graus centígrados, respetivamente”.

O IPMA diz ainda que o valor médio anual da temperatura mínima do ar corresponde ao 11.º valor mais alto desde 1931 e o 2.º mais alto desde 2000.

Na semana passada, um relatório da NASA e da NOAA, duas agências norte-americanas, indicaram que 2014 foi o ano mais quente de sempre.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.