Os doentes "são frequentemente vítimas de violência, maus tratos e abusos que minam a sua dignidade", disse o chefe da Igreja Católica numa mensagem por ocasião do Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer, que se assinala a 21 de setembro.

"Vamos orar pela conversão dos corações, pelas pessoas com doença de alzheimer, por suas famílias e por aqueles que cuidam delas com amor", disse.

De acordo com o Relatório Mundial da doença de Alzheimer de 2018, a cada três segundos uma pessoa desenvolve demência.

Estima-se que em 2017 existiam 50 milhões de pessoas com demência em todo o mundo - um número que dobrará quase a cada 20 anos para atingir 131,5 milhões em 2050, de acordo com este relatório.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse número será ainda maior, 152 milhões em 2050.

Em maio, a OMS publicou as primeiras diretrizes para reduzir o risco, incluindo alimentação saudável, atividade física regular e não fumar.

Cerca de 5% a 8% das pessoas com mais de 60 anos têm doença de alzheimer e outras formas de demência.

Francisco também rezou pelas pessoas com cancro, "para que elas também sejam cada vez mais apoiadas, tanto na prevenção quanto no tratamento desta doença".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.