"Foi decidido o regresso de público como resultado da melhoria geral na saúde pública relacionada com pandemia do coronavírus", disse o grupo num breve comunicado.

Armani é a primeira grande marca italiana a anunciar que vai retomar os desfiles com espectadores, depois de ter sido a primeira a renunciar a eles, em fevereiro de 2020, no início da pandemia.

Giorgio Armani, de 86 anos, explicou na ocasião que a decisão havia sido tomada em virtude das medidas sanitárias recomendadas pelo governo italiano para evitar concentrações, dada a rápida disseminação dos casos de covid-19 no norte do país.

"Estou com medo, como todo a gente, creio", disse Armani à AFP em abril de 2020. O estilista reagiu à pandemia produzindo equipamentos de proteção para os profissionais de saúde nas suas fábricas, geralmente dedicadas ao luxo, que foram distribuídos gratuitamente.

O desfile em Milão será seguido por outro em Paris no dia 6 de julho, como parte da Semana de Alta Costura. O desfile de Giorgio Armani acontece na embaixada de Itália.

A organização dos desfiles será feita "de acordo com as regras de distância e segurança exigidas por lei", prometeu Armani.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.