Todos os anos as tendências de casamentos vão sendo atualizadas: sejam as cores ou as flores que estão na moda, existe toda uma panóplia de superstições que passam a integrar as cerimónias e as festas que lhes seguem.

Habituamo-nos a certas tradições que, mesmo não sabendo a sua origem ou o seu significado, passaram a fazer parte de momentos-chave destes dias tão especiais. Se se vai casar e quer saber quais são as tradições que fazem sentido incluir no seu casamento, conheça as suas origens e os seus significados.

A chuva de arroz à saída da igreja

Diz ter começado algures na Ásia, para mostrar a prosperidade e riqueza das famílias dos noivos. Desde então que foi adotada como forma de desejar exatamente o mesmo ao casal feliz. Recentemente tem-se utilizado vários objetos para substituir o arroz, como é o caso das pétalas de flores, confettis ou até bolas de sabão. Seja o que for, é sempre uma boa oportunidade para criar um momento fotográfico muito engraçado.

Costurar o nome das amigas solteiras na bainha do vestido

Antigamente, como forma de a noiva mostrar compaixão pelas suas amigas solteiras, colocava-se, na bainha do vestido, o nome das amigas que ainda não tinham encontrado a sua cara-metade, dando-lhes sorte nessa área. Desde então essa tradição tem vindo a cair em desuso, mas algumas noivas ainda a praticam.

O momento do lançamento do bouquet

A tradição de atirar o bouquet têm-se mantido ao longo dos anos. A noiva reúne todas as suas amigas solteiras e atira o bouquet como forma de nomear a próxima noiva dentro do grupo. É comum associar a felizarda a uma mulher de sorte, pois deve estar quase a encontrar o seu futuro marido ou a casar-se com o atual parceiro.

O uso de aliança

O momento da troca das alianças é, provavelmente, um dos mais importantes durante a cerimónia. Este representa a união eterna que se está a formar entre o casal uma vez que as alianças, sendo um círculo infinito, deixam de ter fim ou princípio. A razão de esta ser usada no dedo anelar esquerdo prende-se com o facto de antigamente existir um mito de que no dedo anelar esquerdo existia uma veia que estava ligada diretamente ao coração. Apesar de se ter provado que não era erdade, a aliança usa-se nesse dedo como forma de ligar, metaforicamente, o nosso cônjuge ao coração.

Algo novo, algo velho, algo emprestado e algo azul

Esta tradição, que não é necessariamente portuguesa e costumamos ver nos filmes, tem vários significados. O algo novo representa um novo capítulo na vida da noiva, o algo velho deve ser uma herança de família ou uma jóia com um significado especial para a noiva e o algo emprestado é algo que deve pertencer a uma amiga ou pessoa especial para a noiva e a irá acompanhar no caminho até ao altar. Por fim, o algo azul prende-se com o facto de esta ser uma cor que está associada à sorte, à família e à paz.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.