Os glúteos são uma das zonas do corpo mais suscetíveis de sofrer de flacidez, não só  pela falta de tonicidade muscular, como pela acumulação de gordura. Gradualmente, as nádegas vão perdendo a forma arredonda que as embeleza, ficando mais planas, descaídas e, muitas vezes, sem volume. O lipofilling, uma nova técnica, pode ser a solução. Esta consite numa intervenção em que é usada gordura autóloga, da própria paciente, para ser implantada nos glúteos. Representa, atualmente, uma opção cirúrgica eficaz e segura, visto que não há o risco de rejeição ou de deslocamento.

A colocação de próteses é também uma das opções mais comuns, embora apresente alguns contras como o facto de implicar uma cicatriz, já que a incisão é feita no sulco internadegueiro. Esta intervenção tem um custo médio de cerca de 5.000 €, valor que pode variar em função da clínica escolhida e/ou do profissional contratado. Se morre de inveja dos glúteos sedutores de celebridades como Kim Kardashian, Jennifer Lopez e Beyoncé Knowles, esta é uma das técnicas a que pode recorrer.

Como se faz

O recuros ao lipofelling pressupõe uma série de etapas com objetivos definidos:

- A gordura é aspirada de uma parte do corpo onde esteja em excesso, sendo depois injetada para a modelação das nádegas.

- A introdução dessa gordura, depois de passar por um processo de tratamento, é feita através de mini-incisões por onde passam umas agulhas de cerca de um milímetro de espessura (cânulas).

- A anestesia pode ser geral ou local.

- O pós-operatório implica dormir de barriga para cima e evitar a compressão direta da zona e pode durar até três semanas.

- O desconforto é controlado através de medicação ligeira.

Texto: Ana Catarina Alberto

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.