Matej Hosek abre um pasta onde guarda dezenas de mapas desenhados por si próprio, uma atividade lúdica e terapêutica que mudou a sua vida e o transformou no autor de dezenas de obras impressas em peças de vestuário e acessórios vendidos na República Checa. "Acho que é algo que Deus lhe deu em troca de tudo o que lhe tirou", admite a mãe, Michaela Hoskova.

Matej Hosek tem síndrome de Asperger, um transtorno do espectro autista. Encontra a paz interior na ordem e na criação de mapas de transporte sofisticados. Com isso, aventurou-se no desenho de moda e de mapas impressos em chávenas, camisolas e até capas de telemóvel.

Uma espécie de redescoberta

Matej Hosek era uma criança muito barulhenta. "Chorava 23 horas por dia", conta a mãe de 43 anos, que vivia num prédio em Praga que teve de abandonar por causa das queixas dos vizinhos.

A família mudou-se para uma casa em Cernosice, nos arredores da capital checa, onde Matej Hosek "podia chorar o que quisesse". Por acaso, num desses momentos de gritos intermináveis, "pus-lhe nas mãos um mapa de transporte, nem sei de onde saiu, e ele ficou calmo", lembra a mulher.

O menino começou a amar viagens de elétrico e metro, dedicando-se à análise de mapas. Pouco tempo depois, começou a copiá-los, e o seu favorito é o de Londres. Que sabe de cor e salteado.

"Às vezes descobria que o sistema de uma cidade não tinha lógica e então começou a redesenhá-los", lembra Hoskova, que foi jornalista e colaboradora de uma revista de moda.

A vida da família deu um salto quando Matej começou a ter menos sintomas. Conseguiram planear férias, algo impensável durante muito tempo. Nos destinos escolhidos, "o primeiro que tínhamos de fazer era encontrar um centro de informação porque precisávamos de mapas", conta a mãe entre risos.

Matej Hosek foi diagnosticado com síndrome de Asperger aos 10 anos. "As crianças com síndrome de Asperger têm um problema com a comunicação verbal. Entendem melhor as coisas através de imagens", explica Lenka Michalikova, ajudante de pacientes com este síndrome. "A estrutura e a visualização oferecem-lhes uma âncora diante da incerteza", acrescenta.

Com a entrada na puberdade, Matej Hosek começou a apresentar sinais de depressão, embora os seus resultados tenham continuado acima da média.

Há mais de dois anos, inspirado por um filme sobre a casa de moda Christian Dior, Matej Hosek criou um vestido para uma manequim que existia na sala de casa. Na época, a mãe trabalhava para a revista da Semana de Moda de Praga.

E aí nasceu uma ideia que rapidamente se materializou. Em meados de 2016, Matej viu as suas primeiras criações de moda num desfile em Praga. O dinheiro obtido com a venda das suas peças foi doado para a fundação AutTalk, que ajuda crianças autistas.

Hoje em dia, a família Hosek tem uma pequena empresa que vende roupas, litografias, mochilas e chávenas com os desenhos de Matej. "Usar o trabalho de Matej para ajudar outras crianças autistas é algo único", comenta a fundadora da AutTalk, Katerina Sokolova. "O seu desenho é universal", afirma.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.