Com uma arrasadora maioria de 88 votos entre 115 participantes, o sínodo reunido em Trondheim decidiu que vai ser adotada uma nova liturgia, em paralelo à atual, para permitir que os pares homossexuais se casem.

Atualmente, os casais gay podem contrair matrimónio religioso apenas na Suécia, Dinamarca e em algumas congregações do mundo anglo-saxónico.

A medida será aplicada a toda Igreja protestante da Noruega, mas a cada pastor conservará o direito de se negar a realizar estas uniões.

"Esta é uma mensagem dirigida à sociedade norueguesa, na qual decidimos que os homossexuais não devem ser tratados de forma diferente, mas também ao resto do mundo, e em primeira linha às Igrejas: o amor entre duas pessoas do mesmo sexo deve ser reconhecido também na área religiosa", comentou Gard Realf Sandaker-Nilsen, líder do movimento liberal Åpen Folkekirke (Igreja aberta).

Na prática, as uniões religiosas gay só serão possíveis depois da adoção da nova liturgia, prevista durante o novo sínodo em janeiro de 2017.

A união civil e a adoção por casais do mesmo sexo estão autorizadas desde 2009. A Igreja também permite a ordenação de pastores homossexuais.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.