Investigadores do Instituto Nacional de Saúde, nos Estados Unidos, realizaram um estudo que sugere que a fertilidade de uma mulher pode aumentar com uma dose diária de aspirina.

A dose fornecida no estudo era de 75mg por dia, um quarto do comprimido normal. Cerca de 1200 mulheres, com idades entre os 18 e os 40 anos com historial de aborto, tomaram esta dose de aspirina ou placebo e foram observadas ao longo de seis meses.

Os resultados demonstraram que 78% das mulheres que tomaram a aspirina ficaram grávidas durante o estudo, em comparação com 66% das mulheres que tomaram o placebo. A aspirina parece reduzir a inflamação, o que ajuda o útero a criar novamente um ambiente seguro para um embrião se desenvolver.

No entanto, investigadores dos Estados Unidos e do Reino Unido têm diferentes opiniões sobre este estudo. Os primeiros acreditam que a aspirina pode realmente ajudar na fertilidade e classificam-no como o medicamento do milénio. Por outro lado, no Reino Unido, os investigadores consideram que devem ser feitos mais estudos para perceber melhor os efeitos da aspirina na fertilidade.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.