Às vezes, sucede de um dia para o outro. Subitamente, percebe que começou a sentir um carinho especial por bebés.

Derrete-se por completo com as brincadeiras e os sorrisos dos filhos dos seus amigos. Ainda por cima, parece haver grávidas por todo o lado.

Pois é. Talvez o seu relógio biológico tenha disparado e seja, agora, a sua vez de se preparar para ser mãe. Saiba quais os cuidados que deve ter antes de engravidar e o que a espera nessa nova fase da sua vida. Desejar um bebé e planear a gravidez é a combinação perfeita para criar todas as condições para que o futuro lhe sorria, através dos olhos de um bebé feliz.

Calculamos que mal possa esperar por esse dia, mas aconselhamo-la a ter calma, pois há muitas coisas que pode e deve fazer antes de engravidar para que tudo corra bem. Preparar-se para ser mãe é meio caminho andado para aumentar a possibilidade de ter uma gravidez sem problemas e para proporcionar ao bebé um ótimo início de vida.

A primeira coisa a fazer, depois de tomada a decisão, é procurar a ajuda do seu médico que saberá aconselhá-la e orientá-la. É fundamental que se sinta à vontade com o profissional de saúde que a acompanha e que este tenha paciência para responder às dúvidas que possam surgir durante a gravidez. Se o seu médico lhe transmitir calma e boa disposição, melhor ainda. A gravidez é um processo natural e motivo de grande alegria.

Check-up inicial

De acordo com Francisco de Brito Palma, ginecologista e obstetra, «deve fazer-se um exame ginecológico prévio para ver se está tudo bem». Igualmente importantes são as análises ao sangue e à urina que devem ser feitas, se possível, antes da gravidez, para verificar o estado de saúde da futura mãe. O médico recomendará o despiste de doenças como a sífilis, HIV e hepatite, que constituem enormes riscos para o bebé.

Deverá ainda assegurar-se que tem imunidade contra algumas infeções que poderão prejudicar o feto se surgirem durante a gravidez, nomeadamente toxoplasmose, rubéola e citomegalovírus.

Se o resultado das análises revelar que tem anticorpos específicos, ou seja, defesas contra estas doenças, não será necessário voltar a controlá-las durante a gravidez. No entanto, se se verificar que não é imune a alguma delas, há cuidados a seguir.

 

Terá, por isso, toda a vantagem em cumprir à risca os conselhos do seu médico.

Conselhos vitais

No caso da rubéola, por exemplo, se descobrir que não é imune e ainda não estiver grávida, o seu médico irá aconselhá-la a vacinar-se. Contudo, se tomar a vacina contra a rubéola, não poderá mesmo engravidar durante cerca de quatro meses. Relativamente à toxoplasmose, não há uma vacina para a evitar.

Todavia, pode proteger-se seguindo algumas medidas preventivas fáceis, ao longo de toda a gravidez. Não coma carne mal passada nem legumes e frutos que não sejam cuidadosamente lavados e desinfetados ou descascados. Deve também ter cuidado ao contactar com gatos, uma vez que as fezes e a urina deste felino são a fonte desta infeção.

Deixar a pílula

Se usa métodos anticoncecionais hormonais e deseja engravidar, não interrompa a sua toma sem aconselhar-se com o seu médico. Este poderá recomendar-lhe que faça uma pausa um a dois meses antes de começar a tentar engravidar. «Se tiver tomado a pílula, deverá fazer uma pausa para acertar o ciclo e repor o equilíbrio hormonal. Durante essa pausa, deve tomar um suplemento de ácido fólico» recomenda Francisco de Brito Palma.

Também denominado como vitamina B 9, o ácido fólico contribui para reduzir a incidência de malformações congénitas do sistema nervoso do feto e quem pensa em engravidar deve começar a tomar um suplemento desta vitamina cerca de três meses antes da gravidez e durante todo o período de gestação. 

 

O ácido fólico é uma vitamina do complexo B e a quantidade que ingere, mesmo ao alimentar-se de forma equilibrada, é insuficiente para que se cumpra a importante missão que esta vitamina irá desempenhar na sua saúde e na do seu bebé.

Adote bons hábitos

O estado de saúde da mãe durante a gravidez tem influência direta na forma como o feto se desenvolve no útero. Francisco de Brito Palma refere a importância de se «ter um peso correto no início da gravidez».

Se tiver peso a mais ou a menos, deve fazer um esforço para atingir o peso ideal. Tente iniciar a gravidez em boa forma física e psicológica.

 

Adote um estilo de vida saudável e pratique uma alimentação equilibrada, rica e variada. Lembre-se que é através da mãe que o feto recebe todos os nutrientes de que necessita. Paralelamente, tenha o cuidado de pôr de parte tudo o que possa prejudicá-lo. Acabe com o consumo de tabaco e de bebidas alcoólicas, que afetam o feto.

O consumo de drogas, claro, é absolutamente contraindicado e mesmo os medicamentos devem ser reduzidos ao mínimo indispensável. A toma de aspirina é proibida. Se precisar, recorra ao paracetamol. E não decida sozinha, deverá aconselhar-se com o seu médico relativamente a medicamentos, mesmo os de venda livre.

Faça exercício

A prática regular de exercício físico é aconselhada antes e durante a gravidez. Além de contribuir para a melhoria da sua capacidade cardiovascular, de fortalecer os músculos e de promover uma sensação de bem-estar, ajuda a melhorar a sua condição física geral durante a gravidez e a prepará- la para o parto.

Se não tem o hábito de praticar desporto, não deve iniciar uma modalidade apenas porque descobre que está grávida e sente que deve fazer algum exercício. Caminhar e evitar hábitos sedentários é bastante positivo para começar. Se é praticante habitual de desporto, continue, embora deva ajustar a intensidade e o tipo de exercícios ao seu estado.

Procure viver calmamente

Viva com calma, um dia de cada vez e não desespere se tentar, sem conseguir imediatamente, engravidar. Muitas vezes, não acontece à primeira. Por vezes, nem à segunda nem à terceira. Tente não reagir negativamente ao aparecimento da menstruação. Francisco de Brito Palma considera que «ficar ansiosa pela gravidez pode dificultar o processo». Ter pensamentos positivos é muito importante. Aplique-se sobretudo entre os 14.º e 15.º dias do seu ciclo menstrual.

Seis ideias para viver a gravidez em pleno

1. Se descobriu agora que está grávida e não teve tempo para fazer toda a preparação que lhe descrevemos, não se assuste.

 

O seu bebé é mais resistente do que pensa e está muito bem protegido.

 

Comece agora a ter cuidado com comportamentos ou hábitos que possam não ser benéficos para o feto.

2. O corpo humano é fantástico. Divirta-se a admirar a forma como o seu corpo evolui e se transforma durante a gravidez para hospedar o bebé e responder a todas as suas necessidades, mesmo depois do nascimento.

3. É possível e até natural que, durante a gravidez, além do peso que irá ganhar diretamente por causa do bebé, adquira uns quilinhos a mais. Não desespere.

4. Alimente-se de forma equilibrada. E, sobretudo, não faça dieta durante a gravidez nem enquanto estiver a amamentar. Preocupe-se com isso depois. A seu tempo, tudo irá ao lugar. Vai ver que recupera a sua boa forma inicial.

5. Tente não ler tudo o que há para ler sobre este assunto. Informação a mais pode não a tranquilizar. Aposte em um ou dois livros de referência e ouça histórias positivas de pessoas que a rodeiam e que passaram, com sucesso, pela mesma situação. Evite conversas sobre gravidezes ou partos difíceis.

6. «Pense positivo e prepare-se para um parto feliz», aconselha o ginecologista e obstetra Francisco de Brito Palma.

7. Idealmente deverá fazer um check-up dentário antes de engravidar. Caso vá ao dentista durante a gravidez, avise-o do seu estado.

Gravidez saudável

Introduza na sua dieta diária frutas frescas e produtos hortículas para que haja um aporte correto de vitaminas e sais minerais. Coma regularmente carne, peixe e ovos, para que não lhe faltem proteínas.

Não se esqueça de que o cálcio é muito importante e que deve consumir leite e derivados, sob a forma de queijo, iogurtes. Pode também optar por leite de soja enriquecido com cálcio.

É ainda fundamental beber muita água, para se manter adequadamente hidratada. Evite rambém refrigerantes, ricos açúcares de que não necessita. Reduza o consumo de sal, de gorduras e doces. A saúde do seu bebé agradece e a sua também.

Texto: Paula Alberty com Francisco de Brito Palma (ginecologista e obstetra)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.