Encontra facilmente em qualquer supermercado ou farmácia inúmeras farinhas de cereais para a alimentação do bebé ao longo do primeiro ano de idade.

 

É importante que se informe junte do seu médico sobre qual a mais indicada para o seu bebé.

 

Como existem vários tipo de papas, é importante que saiba ler e intrepertar a informação presente nas embalagens para que consiga perceber o que as distingue. De acordo com o nutricionista Rodrigo Merrecas de Abreu, autor de «O grande livro da alimentação infantil», editado pela A esfera dos Livros, são quatro os tipos básicos de papas: simples ou láctea, com e sem glúten. Aprenda a diferenciá-las:

 

- Cereais simples sem glúten
Farinhas de cereais sem glúten e sem leite. Muitas vezes são designadas por primeira papa e estão indicadas para o início da diversificação alimentar, devendo ser preparadas com o leite habitual do bebé.

 

- Cereais lácteos sem glúten
Farinhas de cereais sem glúten e que incluem na sua composição leite de transição. Estas devem ser preparadas apenas com água e têm texturas e sabores suaves como arroz e fruta.

 

- Cereais simples com glúten
Nestas papas, são usadas farinhas de cereais que contêm glúten, ainda que em quantidades pequenas, pois regra geral, os cereais são tratados de forma a serem mais fáceis de digerir. Serão usadas depois dos 6 a 9 meses e deve ter-se em atenção possíveis sinais de alergia ao glúten, sobretudo nos casos de antecedentes familiares de doeça celíaca. Estas papas são preparadas com o leite habitual do bebé.

 

- Cereais lácteos com glúten
São semelhantes às de cereais simples com glúten, sendo preparadas com água uma vez que já contém leite de substituição na sua composição.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.