Porsche foi ilibada do acidente que provocou a morte do ator Paul Walker e do amigo Roger Rodas, em novembro de 2013. A decisão foi do juiz Philip Gutierrez, do tribunal de Los Angeles, Estados Unidos, adianta a imprensa internacional.

A viúva Kristina interpôs em 2014 um processo contra a marca alemã. Contudo, o tribunal considerou que não foram apresentadas provas suficientes que confirmassem a responsabilidade da marca automóvel.

A acusação baseava a sua argumentação na escassa proteção do Porsche Carrera GT, que estava a ser conduzido pelo ator. Segundo a viúva, o Porsche não estava preparado para suportar o impacto do acidente e a suspensão do automóvel teria falhado.

O veículo acabou por se incendiar depois de ter embatido num poste.

A polícia norte-americana revelou na altura, que os dois circulavam a uma velocidade entre os 128 a 150 km/h.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.