Na vida real a Sandra é romântica como a Leonor da novela?
Sou muito romântica. Acredito na força do amor e não só entre um homem e uma mulher. Acredito no amor universal.
Mas o amor do Pedro e da Leonor desenrola-se num cenário de mentiras e inúmeras barreiras...
E a vida não é assim? (risos)
Já teve algum amor impossível?
Essas coisas deixo-as para mim... (risos)
É defensora do casamento entre pessoas do mesmo sexo?
Sou. As pessoas têm de ser livres para fazerem aquilo que querem e se gostam de pessoas do mesmo sexo, porque não casarem-se? São pessoas como qualquer um de nós e devem levar esse sonho em frente. Vejo tudo isso com naturalidade.
Profissionalmente, o que se segue depois de "Perfeito Coração"?
Agora quero parar de fazer televisão. Não estou com vontade, pelo menos tão depressa, de fazer uma novela. Temos que ter cuidado com as novelas, uma vez que desgastam muito a nossa imagem. Pelo menos eu penso assim. Quero fazer outras coisas...
Mas há convites?
Tenho convites para fazer teatro e tenho algumas propostas de cinema.
E o que nos pode revelar?
Há um projecto, mas ainda não posso falar dele. Em 2010 terei novidades em teatro ou cinema, televisão ainda não sei. Em televisão existem mais coisas além das novelas. Para já vou fazer teatro, o que me vai ocupar algum tempo, e depois logo se vê.
Na rua, as pessoas reconhecem-na como a "Amália" ou como a Leonor de "Perfeito Coração"?
Uma coisa leva a outra... Depois do filme ter estado no cinema, a série passou na televisão na altura em que a novela também estava a estrear, por isso as pessoas identificam a "Amália" como a rapariga que faz também a novela da noite. Tenho tido abordagens muito simpáticas e algumas até emocionantes. As pessoas gostam da personagem, desde as crianças aos velhos. Há muita gente a dizer-me coisas bonitas.
Como por exemplo?
As pessoas perguntam-me pelo Pedro (Ricardo Pereira) e querem que a Leonor fique com ele no final. Dizem sobretudo coisas muito bonitas acerca do meu trabalho e dizem que a história da novela é muito boa.
Vê a novela?
Vejo-a sempre que posso. Aos fins-de-semana era mais complicado, por causa dos jantares com os amigos. Agora, com a novela a ser exibida durante a semana, será mais fácil e terei mais oportunidades de a ver.
E gosta de se ver no ecrã?
Tem dias (risos).
Como é trabalhar com o Ricardo Pereira?
Ele é óptimo. É um rapaz simpático e posso dizer que ficámos amigos para a vida. Já tínhamos dado uns beijinhos no filme "Amália" (risos), por isso agora não foi inédito. É muito fácil trabalhar com ele. O Ricardo é uma pessoa acessível, de quem eu gosto muito. Ajuda-me imenso e discutimos as coisas juntos.
Neste momento há muitos actores que procuram trabalho no estrangeiro. É algo que pondera também fazer?
Sim. Há alguns sítios para onde gostava de ir mas não tenho nada de concreto de que possa falar. O mercado em Portugal é muito limitado e obviamente que gostava de fazer parcerias com outros sítios. Sempre quis fazer e continuo à procura.
Qual a sua maior ambição em termos profissionais?
Há dias em que acordo e só quero que me deixem em paz. Há outros em que quero conquistar tudo. Depende do meu estado de espírito. Não tenho frases feitas. Acordo todos os dias à procura daquilo que quero e por vezes não sei bem o que quero. Tenho objectivos e vou-me deixando surpreender.
Quando diz que quer que a deixem em paz, significa o quê?
Todos nós nos cansamos com as nossas vidas, com os horários... Um padeiro também se deve fartar de fazer pão (risos). Eu, como actriz, por vezes também sinto isso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.