No último espetáculo da sua carreira, a cantora Rita Lee, de 64 anos, foi detida pela polícia de Aracaju, capital do estado brasileiro do Sergipe, por insultos à autoridade.

Durante o concerto, Rita gritou contra agentes da Polícia Militar que teriam agredido alguns dos seus fãs. Segundo o jornal “Folha de S. Paulo”, a artista chamou-lhes “cavalos”, “cachorros” e “filhos da p…”.

Levada para a esquadra, já na madrugada deste domingo, a cantora assinou um boletim com o relato dos desacatos e foi libertada. Contou a seu favor com o testemunho da ex-senadora Heloísa Miranda, que estava a assistir ao espectáculo e relatou assim os incidentes no Twitter:

“Após acção policial de empurrões contra meninada (que não estava fumando maconha nem badernando!), a Rita Lee verbalizou: ‘Vão procurar os políticos ladrões … tem tanto político fdp para vocês acharem…’, mais ou menos isso. Daí começou o conflito/tumulto...

“Ela (Rita Lee) ficou todo o tempo explicando que era uma mãe, avó, 64 anos, que queria fazer uma festa linda de despedida, e pediu que os policiais não ficassem todo o tempo circulando na frente do palco (eu estava lá e não tinha confusão!). Depois, claro, provocação gera provocação!

“Vou testemunhar em defesa da Rita Lee, como faria diante de qualquer injustiça a policial, catador de lixo, morador de rua…”

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.