O príncipe Harry acredita que é importante para as pessoas trabalharem em cargos que lhes tragam alegria, pelo que a troca de carreira ou até mesmo o despedimento são importantes passos para a saúde mental de alguém.

Numa entrevista recente que deu à revista Fast Company, o duque de Sussex - que deixou o próprio trabalho como membro sénior da realeza britânica este ano - disse que os despedimentos durante a pandemia não foram todos maus.

"Na verdade, é sinal de que com a consciência vem a necessidade de mudança", disse o duque, de 37 anos. "Muitas pessoas em todo o mundo estavam presas a trabalhos que não lhes traziam alegria, e agora estão a colocar a sua saúde mental e a felicidade em primeiro lugar. Isto é algo que merece ser celebrado", notou.

Harry acrescentou que a quantidade de pessoas que mudaram de carreira durante a pandemia inspiraram uma mudança a nível cultural.

"Embora que estes últimos dois anos tenham trazido todas essas questões à tona, a realidade destes problemas e assuntos tem sido enaltecida há algum tempo. Estamos apenas no começo do despertar para a saúde mental. Este trabalho nunca foi tão importante, porque as pessoas estão finalmente a prestar atenção, e uma grande componente dessa missão é a construção de consciência e continuação das conversas", completa.

Recorde-se que Harry e a mulher, Meghan Markle, abandonaram oficialmente a sua posição na realeza em fevereiro, depois de fazerem o anúncio em 2020 no âmbito de um processo que ficou conhecido como 'Megxit'.

Leia Também: Príncipe Carlos "chocado e desapontado" com novo ataque do filho Harry

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.