Estavam no auge da fama quando, a 31 de maio de 1998, Geri Halliwell, a popular Ginger Spice, à beira de uma depressão, anunciou ao mundo que ia deixar de fazer parte das Spice Girls, uma das maiores bandas femininas de todos os tempos. Em entrevista à revista francesa Paris Match, a cantora, compositora, atriz e empresária de 46 anos Melanie C, a enérgica Sporty Spice, desabafou sobre o que sentiu quando a antiga colega anunciou a intenção de abandonar o grupo. "Foi horrível", confidencia agora a artista.

"Houve uma série de acontecimentos que mexeram connosco e esse foi um deles. Ficámos em choque, desiludidas e e enervadas. Estávamos em plena digressão mundial", recorda a intérprete de sucessos como "I turn to you". "Foi o princípio do fim", garante. "Mas, para ser sincera, sabíamos que para manter o nível de êxito que estávamos a ter tínhamos que continuar a trabalhar da maneira excessiva que estávamos a trabalhar e as coisas, nesses moldes, não poderiam durar muito mais tempo", refere a cantora.

"Havia alturas em que precisávamos de uma pausa da agitação em que vivíamos e um afastamento dos outros membros do grupo e não os tínhamos", confessa. Ainda assim, para assinalar os 25 anos da formação da banda, Melanie C não exclui a possibilidade das Spice Girls se reformarem em 2021. "Seria fantástico. Eu, pessoalmente, tenho uma grande vontade de partir em digressão com as raparigas, para irmos a sítios onde nunca chegámos a ir", admite. O grupo britânico reformou-se em 2019 sem Victoria Beckham.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.