Suspeita de fuga aos impostos, Marina Mota aceitou pagar 600 mil euros ao Estado em troca da suspensão do processo-crime que contra ela corria na Justiça.

A atriz estava acusada de dois crimes de fraude fiscal qualificada (um em nome pessoal e o outro em nome da sua produtora de espectáculos), que teriam lesado o Fisco em 978 425 euros.

Segundo o Ministério Público, Marina Mota utilizou um esquema de faturas falsas para ocultar proveitos, à semelhança de muitos outros contribuintes investigados no âmbito da chamada operação “Furacão”.

Com o pagamento dos 600 mil euros, a atriz arruma a questão e evita um julgamento que poderia levá-la à cadeia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.