Jamie Dornan falou sobre a dor de ter perdido a mãe na sequência de uma batalha contra um cancro no pâncreas. A progenitora do artista, Lorna, morreu em 1998 quando este tinha apenas 16 anos de idade.

Agora com 36 anos e mesmo passadas duas décadas, Dornan confessou que ainda continua a sofrer com a perda.

“Recuo no tempo e vejo um caminho obscuro”, afirmou numa entrevista à Press Association. “Era muito novo, tinha 14 anos quando a minha mãe foi diagnosticada e apenas 16 quando ela morreu”, lembrou. “Todos os miúdos nessa idade são ingénuos, senti que era particularmente novo e ingénuo nessa altura. Estava um pouco atrasado quando comparado aos outros jovens, mas tive de crescer muito depressa”, refletiu.

A morte foi de tal forma marcante na sua vida, que Jamie não desejaria que ninguém passasse pelo mesmo. “Sinto que todos os dias isso tem um efeito sobre mim de formas que conheço e de outras das quais não estou consciente”, acrescenta, sublinhando o facto de que na época teve o apoio de várias pessoas que estavam perto dele.

O ator, que ficou conhecido ao protagonizar a trilogia ‘50 Sombras de Grey’, acredita que a mãe ficaria muito orgulhosa da carreira que construiu no mundo do cinema.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.