Cliff Richard recordou um momento “horrível, traumático e emocionalmente desgastante" da sua vida, quando foi acusado de abuso sexual em 2014.

As alegações foram investigadas durante dois anos. Um processo desgastante que mudou a sua vida.

“Tive quatro anos terríveis e foi horrível. A melhor citação que posso dizer agora é: não desejaria isto nem ao meu pior inimigo. Horrível, emocionalmente desgastante, traumático…”, começou por dizer o artista durante a presença no ‘The Jonathan Ross Show'.

Durante a conversa, Cliff afirmou mesmo que estava “num buraco e que não sabia como sair”. “Não sabia o que fazer”, acrescentou.

O cantor descobriu que as autoridades estava em sua casa quando estava numa outra propriedade sua, em Portugal. Richard, recorda, recebeu uma chamada a informar que a polícia estava à porta da habitação. Na altura, disse a quem lhe ligou que “se a polícia tivesse um mandado tinha que os deixar entrar”.

“Só voltei para aquele apartamento uma vez para ir buscar as minhas roupas. Foi pior do que ser assaltado… No final, foi simplesmente doloroso para mim saber que alguém pudesse pensar que a acusação seria verdadeira”, partilhou, afirmando que “foi muito injusto”.

Aos 78 anos, Cliff Richard pede agora às pessoas para não dizerem nada negativo sobre o outro antes de saberem se é ou não verdade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.