Cristiano Ronaldo foi solicitado a apresentar uma amostra de ADN. Um procedimento que faz parte da investigação no caso da alegada violação em Las Vegas. De acordo com o TMZ, o craque português continua a querer cooperar com as autoridades a 100%.

Como foi adiantado anteriormente, a polícia de Las Vegas reabriu a investigação sobre as alegações de Kathryn Mayorga, que acusa o futebolista de abuso sexual. Um caso que remonta a 2009.

Na altura, Kathryn foi à polícia, mas não identificou Ronaldo por medo. No entanto, há alguns meses entrou com uma nova ação contra o jogador, afirmando que Cristiano e a sua equipa a levaram a assinar um contrato na altura e que recebeu 375 mil dólares (322 mil euros) do craque em troca do silêncio.

Ainda a investigar o caso, relata o TMZ, as autoridades procuraram Ronaldo na semana passada e pediram-lhe uma amostra de ADN.

Fontes revelam ainda ao site que o futebolista, de 33 anos, continua a negar todas as acusações e que tenciona cooperar com a investigação para provar que está inocente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.