Anabela Moreira abriu o coração e falou sobre vários temas da sua vida pessoal. Galardoada este ano com um Globo de Ouro, a atriz destacou o gesto do pai quando chegou a casa após a distinção. “Beijou-me a mão e abraçou-me”, contou, reconhecendo que este foi o grande prémio da noite.

Aos 46 anos, a artista confessa que gostava de ter abraçado a maternidade mais cedo. “Não quis ser mãe por diferentes motivos e agora no último ano – é muito triste uma mulher só se lembrar disto aos 46 anos – pensei: ‘Já trabalhei o suficiente em mim e na minha história, agora sim, acho que seria uma boa mãe e que poderia ser mãe’”, disse.

“Tenho a certeza que seria uma mãe que iria tentar controlar tudo o que são os primeiros impulsos de medo, pânico. Podes transformar-te num ser igual ao teu pai e à tua mãe, e fazer muita coisa que eles faziam. E depois, por outro lado, dizeres que os teus pais não te deixavam [por exemplo] sair e eu agora vou passar a ser essa mãe. Estás a agir na mesma por reação. O erro é exatamente o mesmo. Não estás a ser livre daquela influência, não estás a conseguir objetivar algo".

"Acho que seria essa mãe que percebe a responsabilidade que é educar um ser humano, mas com a liberdade de quem também estudou o suficiente sobre o ser humano. [...] E às vezes digo: 'acho que poderia criar um ser humano fixe'”, expressou.

Ainda em conversa com Daniel Oliveira, no ‘Alta Definição’, Anabela Moreira também recordou as vezes que foi traída, admitindo o sofrimento por amor. Aliás, esta parte da entrevista foram os excertos que escolheu destacar no Instagram.

“A primeira vez que fui traída foi uma dor tão profunda que lembro-me de estar na casa de banho e não conseguir falar. Estava lavada em lágrimas. [...] Era o meu primeiro desgosto de amor. E depois aconteceu-me, mais tarde, [ficar] três meses de cama também com uma traição. Foi o pior que me aconteceu. Foi uma das grandes mudanças da minha vida”, recordou, explicando que com o tempo e as suas experiência passou a “regenerar muito bem as suas mágoas e dores”.

“Uma pessoa quando trai, essa traição não tem nada a ver contigo. Uma coisa é alguém estar numa relação e apaixonar-se por outra pessoa, aconteceu. Outra coisa é um traidor. Um traidor é alguém que tem a capacidade de estar com outra pessoa, estar contigo e consegue conviver com esta dualidade. Quando isto acontece na tua experiência de vida, tu achas que a culpa é tua, que há qualquer coisa em ti que falhou para não seres digna daquela amor idealizado. E eu vi muitas amigas minhas a passar por esse sofrimento”, disse ainda.

Leia Também: "Não tinha onde dormir. Dormi naqueles viadutos onde escorre a água"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.