O primeiro-ministro, Scott Morrison, anunciou que o governo gastará 1,2 mil milhões de dólares australianos para subsidiar quase 800.000 viagens de avião para regiões afastadas das grandes cidades e "muito dependentes do turismo internacional".

O objetivo é estimular os australianos a passar as férias em destinos como a Grande Barreira de Coral, o local sagrado para os aborígenes de Uluru e as praias da 'Gold Coast'. O projeto inclui 13 destinos.

As fronteiras externas da Austrália estão fechadas há um ano para proteger o país do novo coronavírus. No início de março a medida foi prolongada por mais de três meses.

Antes da pandemia, o turismo internacional representava anualmente 45 mil milhões de dólares australianos para o país.

Um plano de ajuda ao emprego permitiu salvar milhões de postos de trabalho, mas o programa acaba no fim de março.

Milhares de trabalhadores dos setores mais afetados, sobretudo no turismo, temem perder o emprego.

Os bilhetes a metade do preço serão oferecidos a partir de abril e o governo espera que, desta forma, os australianos contribuam para apoiar o setor.

As companhias aéreas em dificuldades, como a Qantas e a Virgin Australia, elogiaram a medida, mas outras empresas do setor de turismo consideram-na insuficiente.

Morrison disse que o programa permitirá uma "transição para um modo de vida mais normal para os australianos" e acrescentou que o setor de turismo "não quer depender para sempre do apoio do governo".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.