3.000 euros para passar 20 horas a ver pornografia. Esta é a original proposta dos proprietários de um espaço de diversão noturna na Dinamarca. Os donos do Hornsleth Bar, em Aarhus, procuram voluntários com mais de 18 anos que tenham disponibilidade para visualizar filmes pornográficos. A ideia é identificar sequências de gemidos e composições musicais que possam servir de banda sonora aos clientes das casas de banho da boate.

O insólito anúncio está a ser alvo de notícia em vários meios de comunicação europeus. Além do salário atrativo, de um computador portátil e dos filmes em DVD, a empresa garante o acesso a uma sala privada. Depois de iniciado o processo de receção das candidaturas para a elaboração da nova playlist do estabelecimento, têm sido muitas as respostas recebidas. «Tem aparecido gente muito estranha mas também têm surgido candidatos sérios», revela Kristian von Hornsleth.

Para o proprietário do espaço, o sexo do novo funcionário não interessa. «Tanto pode ser um homem como uma mulher. Não nos preocupamos nada com o género. Tem é de ser alguém criativo que saiba fazer isto bem. Precisamos de uma pessoa com mente aberta habituada a ver pornografia», acrescenta ainda. Além da nova banda sonora, as casas de banho do Hornsleth Bar incluirão uma instalação artística composta por posters de artistas famosos.

Texto: Luis Batista Gonçalves

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.