Julho 2022

Regente Numerológico 4

Corregente 13

Trânsitos numerológicos relacionados

Último trânsito igual: julho 2013

Último trânsito idêntico: agosto de 2021

Próximo trânsito idêntico: junho 2023

Aspetos positivos do 4 em evidência durante este mês:

- Ordem

- Disciplina

- Método

- Organização

- Estrutura

Aspetos Negativos do 4 em evidência durante este mês:

- Caos

- Procrastinação

- Confusão mental

- Inflexibilidade mental e física

- Desordem

O Número 4:

Elemento – Terra

Terra é concretização, realização, execução. Tempo de trazer as ideias para o papel, tempo de dar forma, de criar na matéria, de colocar as mãos na massa (em alguns casos, literalmente). Tempo de criar a estrutura, a plataforma que servirá de base ao que se deseja realizar.

Através do Número 4, o elemento Terra trabalha as estruturas de base, os esqueletos que servirão de suporte ao que quereremos tornar visível, isto é, que mais tarde viremos a revestir essa estrutura com os materiais que convêm a cada projeto nosso, selando tudo no final, para que a obra não se desmanche, tal como a pele que contém os nossos músculos e ossos.

O 4 está associado aos detalhes, portanto aquilo que vai ser realizado terá em conta esses detalhes, esses pormenores e nada ficará ao acaso.

Uma nota importante para quem tem tendência a adiar as suas tarefas ou projetos é envolver-se e conectar-se com a terra, enraizando, tomando consciência do seu corpo, neste caso, especificamente, do corpo físico, mas também de todos os outros, claro. Caminhar descalço na areia, na terra, na relva, conectando-se com os devas e com os elementais da natureza que sustentam a Terra (o elemento). Esses seres, também conhecidos por Gnomos podem ajudar-nos nos nossos trabalhos concretos, sobretudo quando cuidamos da Natureza, quando a protegemos e nutrimos, através de pequenos atos de amor, cuidando de um bosque, de um jardim, de um canteiro, de uma planta, de um arbusto ou de um animal.

Também podemos trabalhar diretamente com cristais, conectando-nos aos seus devas, aos seus guardiões, os quais nos podem facilitar algum trabalho que requeira mais persistência, mais convicção, mais tempo e mais foco.

Tudo isto, sempre na base do respeito para com aqueles que nos ajudam e nos dão diretrizes alinhadas com o nosso propósito e nunca assumindo uma posição de superioridade, achando que esses seres existem para nos servir e satisfazer os nossos caprichos, como se fossem nossos escravos.

Uma boa forma de trabalhar com estas energias é convidá-las para formar uma parceria, uma entreajuda. Dessa forma todos ganhamos, todos aprendemos e todos evoluímos. Lembrando que os devas têm o seu próprio processo de evolução que pode acontecer a par com o processo humano.

Para dar forma aos nossos sonhos, os quais foram idealizados anteriormente, o 4 vai exigir método e disciplina, horários, planos e objetivos bem definidos. Caso isso não aconteça, o mais provável é que os nossos planos – que tinham tudo para dar certo – fiquem adiados ou mesmo estagnados, devido à nossa frustração por não conseguir realizá-los.

Claro que é preciso conhecer o nosso mapa numerológico natal e os nossos trânsitos numerológicos, pois esta é uma leitura generalizada e não personalizada. Ainda que possa servir para muitos, cujas frequências e trânsitos numerológicos estejam de alguma forma ressoando com o Número regente deste mês, obviamente, não irá servir outras pessoas que estejam a atravessar um outro momento das suas vidas, que nada tenha a ver com estruturação e concretização de sonhos. Podem estar apenas na fase embrionária do sonho ou do projeto, por exemplo.

O que acontece quando o Número 4 é vivido e sentido pela negativa, isto é, na sua energia contrária?

Os aspetos negativos do 4 empurram-nos para a dormência, ficamos como que anestesiados, entediados, sem vontade de abraçar os nossos projetos, as nossas ideias, que lá atrás, devido a algum impulso criativo, gerado pelo nosso fogo instintivo, pareciam ter condição de existir, de serem realizados.

Essa energia do 4, mal orientada, leva-nos a desistir dos sonhos que outrora acalentámos, leva-nos a desistir de nós e do nosso próprio projeto de vida.

Começamos então a adiar, a colocar o foco em coisas, pessoas ou situações que nada nos acrescentam, que não nos trazem conhecimento, crescimento e evolução. Deixamos de cumprir regras, desde as mais básicas às mais complexas, fugimos das rotinas necessárias à nossa sanidade mental e física e começamos a cair para dentro do abismo.

Vale lembrar que fomos nós mesmos que criamos esse abismo e que se fomos nós os criadores de tal evento, se tivemos a força, o poder e a atitude necessária para tal, então também podemos destruir ou desfazer essa forma que, entretanto, foi gerada e redirecionar as nossas forças para nos reconstruirmos. É bom lembrar que somos poderosos, e que esse poder é bidirecional. Ele funciona para criar e para destruir, com a mesma força, ritmo e intensidade que lhe quisermos imprimir.

O que acontece quando o Número 4 se encontra com o Número 6 (regente do ano 2022)?

Quando a Terra (4) e a Água (6) se combinam de forma equilibrada e adequada, produz-se a terra fértil, aquela terra que permite o crescimento saudável de qualquer semente ou plantinha.

A questão que aqui se levanta é quando surgem os desequilíbrios: o excesso de água ou a ausência dela, que darão lugar a uma terra pantanosa ou demasiado lamacenta onde nenhuma semente pode brotar, pois apodrecerá antes de conseguir quebrar a casca e irromper terra acima, ou, por outro lado, excessivamente seca e por consequência estéril, onde também nenhuma semente terá possibilidade de germinar pois ficará seca e impedida de revelar o seu maravilhoso potencial escondido dentro dela.

Assim é connosco. Se as nossas emoções se descontrolarem, desequilibrarão o nosso terreno interior, a nossa terra interna, e por muitas sementes que queiramos semear, nenhuma delas sobreviverá, o que, naturalmente nos causará muita dor, muito desconforto, muita ansiedade e muita frustração.

Será então necessário reavaliar a nossa conduta, as nossas ações e a qualidade dos nossos pensamentos, para que então possamos ajustar as nossas velas e levar o nosso barco na direção certa, justa e adequada para nós.

O corregente 13

O corregente 13 que sustenta a energia deste momento particular adverte para o elevado, intenso e exigente grau de transformação que precisamos vivenciar para passar por esta apertada peneira.

Viveremos muitas mortes simbólicas, as quais são necessárias e pelas quais devemos agradecer, até de forma antecipada, dando-lhes as boas vindas, pois será através delas que será possível libertarmo-nos de muitos dogmas, muitos preconceitos (pré-conceitos), muitas ideias fixas, muitos modelos de comportamento, completamente obsoletos.

O ponto forte do mês é regido pelo Número 7

Aproveitar a energia do 7 para refletir bastante sobre aquilo que queremos transformar, sobre tudo o que é desconfortável e desagradável para poder fazer essa mesma transformação, sempre com o intuito de aprender a lição que se esconde por trás da vivência que estamos a experimentar e, se possível, identificar essa aprendizagem.

Teremos momentos a sós, que não são para nos ficarmos a lamentar por estarmos sozinhos diante de uma qualquer situação, mas sim para ficarmos gratos por podermos ter esse tempo sagrado, e podermos ficar de frente para nós mesmos, sem interferências de terceiros, tomando dessa forma, um contacto direto com o nosso ser interior por forma a nos conhecermos mais e melhor.

O ponto fraco do mês é regido pelo Número 8

Este elemento é determinante para compreender e sentir até que ponto estamos envolvidos connosco, até que ponto estamos comprometidos com o nosso Reino Interior. Se estivermos no bom caminho, sentiremos estes testes do 8 como uma bênção, como mais uma oportunidade de afugentar os “fantasmas” e os medos que nos cercam; caso contrário poderemos sentir, na pele, todo o tipo de obstáculos e indefinições, todo o tipo de percalços e de cobranças tanto internas como externas que chegarão a nós de forma um pouco abrupta, sem aviso e por vezes até com alguma agressividade. É, portanto, imperioso que façamos uma pausa, que nos silenciemos interiormente e que façamos o trabalho interior bem feito.

Mensagem final:

Este é um momento ideal para levar a cabo as nossas intenções de qualquer natureza, para concretizar sonhos e dar forma às nossas ideias e projetos. É também um momento de renovação e de renascimento, não sem antes, passarmos pelas necessárias e fundamentais mortes simbólicas.

Mantra do Mês: Eu sou a ordem que expressa os fundamentos do amor em todas as direções.

Eva Vilela Veigas

Numeróloga Transpessoal

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.