Os filósofos jónicos que descobriram que a Terra tinha de ser esférica, ampliaram para o firmamento esta teoria, e diziam que o firmamento era uma esfera oca, cujo centro coincidia com o centro da Terra.

Durante algum tempo pensou-se que a esfera celeste era sólida e que as estrelas estavam “pegadas” a ela. A esfera celeste continua ainda hoje a ser de grande importância, uma vez que proporciona pontos de referência que se utilizam nos cálculos das posições astronómicas e astrológicas, sem ter de ter em conta as distâncias diferentes dos corpos celestes que se querem calcular.

Em Astrologia, o que é realmente importante é a posição dos planetas tal como parecem estar no firmamento. Os planetas, conforme a sua posição na esfera celeste, exercem uma influência sobre todos os seres vivos do nosso planeta.

Quando se levanta uma carta natal, as estrelas consideram-se apenas como pontos de referência, porque os corpos celestes que interessam realmente são os planetas e a sua importância astrológica confirma-se segundo a posição que ocupam num determinado momento num segmento do Zodíaco.

Veja a continuação do artigo na próxima página

Para estudar a esfera celeste, é necessário conhecer vários termos e o seu significado, como “declinação”- assim como o Equador divide a Terra em dois hemisférios, o Equador Celeste divide o firmamento.

O Equador Celeste tem uma declinação de 0º e a dos outros corpos celestes depende da distância angular a Norte ou a Sul do Equador Celeste. A declinação corresponde à latitude terrestre; “longitude celeste” – segundo o movimento aparente do Sol, o dia solar é ligeiramente maior que o dia sideral. No firmamento, a distância angular de um planeta que esteja a 0º de Carneiro, dá-nos a sua longitude celeste. Os astrólogos fazem esta medição para calcular a posição dos corpos celestes antes de interpretar um horóscopo.

Elaborar uma carta natal implica muitos outros conhecimentos que não se podem abordar de relance. O verdadeiro estudo da Astrologia, exige anos de preparação e muita prática, que não se adquire apenas com o conhecimento superficial de alguns conceitos. A nível do saber, qualquer novo dado de conhecimento que retemos na nossa mente, é um enriquecimento da nossa cultura.

José Arjones Maiquez

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.