Apesar de a astrologia considerar o início do ano apenas a 21 de março, data da entrada do sol em Carneiro, poderemos desde já identificar a qualidade desta energia que já se começa a sentir.

2021 é um ano regido pelo planeta Vénus, Afrodite na mitologia grega, deusa da beleza, do amor e do feminino. Devolve o sentido estético. A harmonia. A valorização do outro. As relações inteiras, verdadeiras.

E, se em 2020 o Sol foi o planeta regente e que nos convidou a trabalhar individualmente cada essência, agora podemos estar mais preparados para as relações. O foco assenta nas parcerias. Na consciência do que o Eu com o outro chega mais longe porque já fez o seu trabalho interno durante aquele que foi considerado um ano de tantos silêncios e afastamento social.

O Eu já não pode mais estar separado. Está pronto para o Amor e para amar. A luz torna-se agora mais brilhante. A alma relembrou a capacidade de curar feridas, dores, sombras, mazelas e vazios. Precisámos sentir a falta do abraço para mais do que nunca nos querermos tocar.

Rege a construção. O edificar de sentimentos bonitos. Pouco egoístas. A sua regência acontece em Touro e Balança. A dança perfaz-se. Reconstrói-se. As brigas já não resolvem.

Úrano em Touro traz também um novo olhar. Diferente. Criador. Surgem novos paradigmas. Deixa-se o medo. Desapegamos do que foi o fim. Pede-se a paz. A união. Um abraço global e que fugindo da necessidade de confronto, encontra respostas e soluções em que ambos ganham. A “luta” torna-se justa. Perdoamos. Sociabilizamos. Ponderamos para não magoar.

Podendo ser considerado um ano de natureza feminina, as mulheres podem ter maior expressão ou destaque na esfera pública. A entrada de Vénus em Caranguejo em junho beneficia mais o oficializar das relações através de casamentos ou mesmo da maternidade.

Por outro lado, a natureza de Vénus vem também associada às formas, aos bens e à matéria ou lado financeiro, o que a juntar à presença de planetas em Aquário, devolve a importância da solidariedade, das doações, da caridade e do amor desinteressado.

Importa recordar o significado do símbolo de Vénus: um círculo, representativo do espírito, que em cima da cruz símbolo da matéria, simbolizam a união, o amor, o equilíbrio entre o ter e o ser, os afetos e a união profundo dos seres. E, após um ano em que muitas pessoas sofreram perdas financeiras, agora todo o ciclo se melhora e recomeça.

Para quem está desempregado ou precisa de fazer novas apostas ou investimentos, março e outubro podem ser os mais favoráveis.

Bom ano a todos.

Alexandra Ramos Duarte
Astrologia sem tabus

www.alexandraramosduarte.pt

Previsões semanais e Reflexões do Dia publicadas no SAPO Lifestyle Astral

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.