Nascidos entre 22 de junho e 23 de julho

Regidos pela Lua

Elemento Água

Lá vamos nós falar sobre estes seres sensíveis e sonhadores que por vezes têm uma enorme dificuldade em discernir entre a fantasia e a realidade. Aliás, talvez seja mesmo esta a sua maior dificuldade: separar o sonho da realidade. Às vezes, prendem-se tanto aos sonhos que se esquecem de viver a realidade. Com certeza convém encarar este desafio de viver a verdade e de não escapar para o mundo dos sonhos que afinal é feito só disso: sonhos.

O seu humor pode mudar conforme as fases da Lua. São mesmo muito mutáveis, mas, ao contrário dos geminianos que mudam da água para o vinho, os nativos de Caranguejo mudam de fase como a Lua mas continuam a ser Lua.

Têm uma tendênciazinha para a desgraça, pois são pessimistas e adoram sofrer por antecipação. As coisas nem aconteceram e já estão a sofrer... e sofrem tanto e muitas vezes por coisas que nem chegam a acontecer no quadro negro que pintam. Costumo dizer que os caranguejos pagam para se chatearem e se preocuparem.

Rabugentos e resmungões... claro que sim, eles adoram reclamar, e isto até faz parte do seu charme! Mas fique calmo, porque nem se dão ao trabalho de se fazerem entender. Portanto, quando o virem resmungar, não façam caso, e deixem os seus Caranguejos de estimação resmungarem à vontade... Só está a praticar um dos seus desportos favoritos – reclamações a metro.

São excelentes confessores pois para eles um segredo é sagrado. Também não vale a pena tentar esconder-lhes qualquer coisa pois têm a maior habilidade em descobrir os mais profundos segredos.

Os nativos de Caranguejo funcionam como verdadeiras esponjas em relação ao meio que os rodeia. Absorvem tudo e retribuem as emoções como verdadeiros espelhos. Devem aprender a resguardarem-se já que muito facilmente captam a energia e a “onda” de quem está à sua volta, e muitas vezes estão em baixo não por questões próprias, mas pelo que captaram dos outros. E o pior é que deixam-se levar por aquela frequência e alimentam o seu lado masoquista cultivando o sofrimento.

São agarradíssimos às coisas e às pessoas. Não abrem mão de nada. Seja um namorado antigo ou um par de chinelos velhos. Não os largam mesmo que o namorado lhe faça a vida negra e que o chinelo já esteja furado. Mudar para eles é uma tortura e um grande desafio do qual fogem o mais que podem.

O Caranguejo normalmente não mente e quando o faz é mais para fantasiar a realidade do que em proveito próprio.

Nas relações afetivas as mulheres de Caranguejo têm que aprender a controlar o seu lado um pouco masoquista. Se já gostam de sofrer por antecipação, ao arranjarem um sofrimento real, podem achar graça em alimentá-lo.

Por isso mesmo é que muitas vezes envolvem-se em situações repetidas e vivem as suas relações sentimentais na base do vira o disco e toca o mesmo. Metem-se em relações que, por experiência própria, já deveriam saber que não terão hipótese de dar certo. Amiguinhas: errar é humano, persistir no erro é burrice. Ao menos mudem de defeitos, errem alegremente outros erros.

A dama de Caranguejo normalmente é um bocado passiva e espera que sejam os outros a tomarem as decisões por si. Até podem decidir os seus destinos por elas que não se importarão (ai, ai, ai como boa Escorpião que sou isto até dá-me dores e arrepios!!!).

O homem de Caranguejo tem uma enorme fixação na mãe e tem muita dificuldade em amadurecer. São uns verdadeiros Peter Pan! (mas cá entre nós, Caranguejos ou não, os homens são quase todos assim… não é mesmo? Nós mulheres é que fazemos de conta que eles cresceram!!!)

No entanto, podemos dizer que são dos homens que melhor entendem as mulheres e a sua natureza. Parece que as adivinham.

A sua tendência para paternalizar, ou melhor, maternalizar as relações é muito grande. Conseguem ser umas grandes “mãezonas” dos amigos, das amadas e dos filhos.

Não espere que aquele Caranguejo especial consiga distanciar-se das coisas. Ele tem uma enorme dificuldade em analisar um facto em que se encontre envolvido de fora. Também não hesitarão em utilizar uma boa dose de chantagem emocional.

A grande missão ou desafio para os nativos de Caranguejo será o de não serem escravos da sua afectividade.

Sejam vocês Caranguejos do tipo santola, sapateira ou siri, meus amigos:

- Vivam o presente real, não pintem o futuro tão negro e façam o favor de serem felizes!!!

E não se esqueçam que o mundo é muito mais bonito graças à sua sensibilidade e capacidade de fazer sentir!

Heloísa Miranda

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.