1. Adote uma estrutura de custos mais flexível

Quanto mais flexível for a estrutura de custos, mais sustentável é o negócio e a tesouraria das empresas. Nomeadamente no que diz respeito aos gastos com os funcionários, por exemplo, devem ser contratadas pessoas que sejam essenciais para a parte operacional da empresa. Dependendo da dimensão das empresas, todas as restantes áreas devem ter custos flexíveis com o recurso ao outsourcing dessas mesmas funções ou tarefas.

Estas são as 10 cidades com mais qualidade de vida
Estas são as 10 cidades com mais qualidade de vida
Ver artigo

2. Avalie os benefícios fiscais aplicáveis ao seu negócio

A legislação fiscal prevê diversos benefícios que podem representar poupanças significativas para as organizações. A realização de um diagnóstico regular e eficiente com vista a uma otimização fiscal destas oportunidades é essencial para garantir a rentabilidade dos negócios. Atualmente, a lei prevê incentivos à contratação de jovens ou desempregados, benefícios fiscais relacionados com investimento em ativos produtivos ou com o reinvestimento de lucros, benefícios fiscais à capitalização de empresas ou relativos à reabilitação de imóveis.

3. Desenvolva um plano de controlo de custos

Faça uma análise crítica às contas da sua empresa. Implemente workflowsde aprovação rigorosos, incluindo a obrigatoriedade de uma autorização superior para qualquer aquisição para a empresa. Adopte regras rígidas no uso de economato e racionalize os gastos com material informático.Implemente, também, Indicadores de Compras baseados na criação de Valor e não (só) na poupança.

4. Invista em Programas de Retenção de Colaboradores

Atrair e reter os colaboradores é o maior desafio das organizações, uma vez que a retenção de um colaborador custa menos do que a contratação de um novo. A sua substituição envolve custos de contratação, inerentes ao tempo gasto em recrutamento e seleção, custos de onboarding, referentes ao treino dos novos colaboradores e, custos emocionais, devido à saída do colaborador e respetivo impacto no resto da equipa. Construa um diferencial competitivo, crie um ambiente que incentive o colaborador a ficar, uma vez que é uma medida vital para o sucesso do seu negócio. 

Estas são as 10 cidades mais caras do mundo
Estas são as 10 cidades mais caras do mundo
Ver artigo

5. Invistra na formação dos Recursos Humanos

Todas as empresas são obrigadas por lei a dar formação de pelo menos 35h/ano ao colaborador. A adoção de sistemas de formação interna certificada é essencial quer para a evolução profissional e técnica dos seus colaboradores, quer para a redução de custos. As empresas devem avaliar dentro de casa de que forma podem conseguir dar esta formação, otimizando desta forma estes custos.

6. Negocie com os seguros de saúde e segurança no trabalho

As empresas devem zelar, de forma continuada e permanente, pelo exercício da atividade em condições de segurança e de saúde para o trabalhador tendo em conta os princípios gerais de prevenção que estão descritas na lei do trabalho. Se a sua empresa tiver um registo zero de acidentes de trabalho num determinado período de tempo, tem uma forte possibilidade de negociar com a companhia de seguros para reduzir o prémio anual de seguro de acidentes de trabalho.

7. Avaliação cuidada dos seus fornecedores

Garantir sempre que obtém, de cada um dos seus fornecedores, o serviço com a quantidade e qualidade que deseja e necessita. Uma empresa deve sempre rever contratos, preços e produtos com os seus fornecedores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.